Desgastes irregulares na banda de rodagem? A montagem dos pneus pode ser a grande culpada

por Blog do Caminhoneiro

As redes sociais dos caminhoneiros e dos borracheiros especializados em pneus de carga estão sempre inundadas de fotos de pneus com desgastes irregulares na banda de rodagem. E alguns deles chamam bastante a atenção. É o caso dos desgastes lineares ao longo do perímetro do pneu e que, comumente, são mais acentuados em uma porção concentrada.

“Esse tipo de desgaste sempre é objeto de uma ampla investigação por parte dos técnicos: alinhamento, balanceamento, condições da quinta-roda, rodas, embuchamentos, molas. Mas um ponto básico é sempre esquecido: o correto assentamento dos talões dos pneus”, alerta Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus.

Pneus de carga não são simples de serem montados e este processo requer cuidados especiais. Limpeza das rodas, perfeita lubrificação – feita com pastas de montagem e não géis; máquinas ou ferramentas adequadas, atenção à pressão de talonamento são algumas delas. É também muito importante assegurar que os talões foram assentados de forma correta. Caso contrário, quando em movimento, o pneu concentrará forças em uma região específica de sua banda de rodagem, gerando os desgastes irregulares.

Já prevendo essa situação, os fabricantes de pneus premium costumam adicionar às laterais dos pneus, na região dos talões, um ressalto conhecido como “friso”. Ele serve como referência para o técnico verificar – dos dois lados – se o pneu foi montado corretamente. O friso deve sempre ficar à mesma distância do flange da roda por toda a sua extensão. Se em algum ponto esse ressalto de borracha estiver mais próximo da roda é sinal de que naquele ponto não houve o assentamento adequado do talão.

Deixe um comentário!