Autolatina – Volkswagen chegou a desenvolver um projeto baseado no Ford Cargo

por Blog do Caminhoneiro

Entre os anos de 1987 e 1996, existiu no Brasil a Autolatina, uma joint venture entre a Ford e a Volkswagen, que integrou as fábricas e permitiu o compartilhamento de tecnologias entre as duas montadoras.

Com isso, as duas empresas teria uma enorme redução de custos, enquanto poderiam acelerar o desenvolvimento de diversos projetos que estavam em andamento.

Durante o período de atividade da Autolatina, a VW ofereceu à Ford os motores AP-1600, AP-1800 e AP-2000 além da plataforma do sedã Santana, que originou os modelos Versailles e o Royale com identidade Ford. A Ford, em contrapartida, ofereceu à VW os motores AE-1000 (CHT) e AE 1600 (CHT), além da plataforma do Escort, que originou os modelos Apollo, Logus e Pointer com identidade Volkswagen, e o chassi do caminhão Cargo, que viria a ser a base de sustentação da VW Caminhões.

Além do compartilhamento do chassi para os caminhões Volkswagen, a montadora também trabalhou em uma versão VW do caminhão da Ford, que pode ser comprovada por uma única imagem que mostra o trabalho de design do novo caminhão.

Na foto, também aparece o renomado designer Márcio Piancastelli, que trabalhou no desenvolvimento de automóveis como a Brasília e o SP2.

O novo caminhão VW usaria a mesma cabine do Cargo, mas com a dianteira modificada, ostentando um novo conjunto de grade e faróis, e com o logotipo da montadora logo abaixo do para-brisa.

Pelo que dá para notar, a frente também seria mais longa sob o para-brisa, provavelmente com contornos mais arredondados.

Apesar do trabalho em cima do modelo, ele nunca saiu do papel, e a Volkswagen manteve a mesma cabine para os modelos Worker e Delivery até o ano de 2018.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro | Foto de Márcio Piancastelli/Automotivz

Deixe um comentário!