Somente a matemática pode salvar o caminhoneiro autônomo

por Blog do Caminhoneiro

Nos últimos anos, os custos para a realização das operações de fretes no Brasil dispararam. Além do valor dos combustíveis, que tem tido uma alta média na casa dos 40% por ano, sendo o principal custo para o transporte rodoviário de cargas, outros insumos também tiveram os valores aumentados significativamente.

Essas altas causam impacto negativo no faturamento de caminhoneiros autônomos e empresas, mas é para os autônomos que a corda estica mais. Para Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras, que conversou com o Blog do Caminhoneiro na tarde da última quinta-feira, 24 de março, só existe uma forma do caminhoneiro autônomo continuar resistindo no setor: Fazer contas.

“O caminhoneiro tem que começar a fazer conta. Precisa saber de fato quanto aquele frete custa para ele. Colocar custos como a depreciação do caminhão, até o tempo dele como custo”, disse Bruno.

Para Bruno, se o caminhoneiro autônomo trabalhar sem planejamento, dirigindo seu caminhão no limite dos custos, qualquer evento que ocorra fora do esperado, como uma manutenção emergencial, vai trazer prejuízo e dificultar a continuidade da operação a longo prazo.

O executivo também destaca que o caminhoneiro precisa calcular todos os custos do frete, de forma que possa ter um “colchão”, um valor guardado para poder investir, trocar de veículo e ter segurança futura.

“O caminhoneiro precisa ter um colchão. Guardar um dinheiro para poder crescer, comprar um segundo caminhão”, pontuou.

Outra dica do diretor é para o caminhoneiro operar no transporte com inteligência, buscando aumentar a rentabilidade dos fretes, por exemplo, com o transporte de cargas complemento, se a operação principal permitir.

“A gente vê aqui dentro [da FreteBras], caminhoneiros ganhando dinheiro, por exemplo, em cargas complemento. Tem motorista que torce o nariz para o complemento. Mas tem quem ganha dinheiro aí. Compra até novos caminhões assim. Como que alguns conseguem e outros não? Esse motorista faz conta, põe na ponta do lápis”, destacou.

Recusar fretes que não cobrem os custos também é uma forma melhorar os valores de todos os fretes. Bruno diz que as cargas estão lá e precisam ser transportadas, em caminhões, de uma forma ou outra. Se o valor ofertado for muito baixo, e se nenhum motorista aceitar aquele frete, o único jeito vai ser o dono da carga subir o valor ofertado.

“Os motoristas precisam fazer a parte deles. Precisam se unir, não aceitar valores baixos, e sempre fazer contas, se posicionando com as transportadoras. Na prática, as empresas precisam cumprir os contratos delas. Precisando cumprir os contratos, ela precisam carregar em caminhões. É a transportadora que não tem escapatória”, finalizou.

Calculadora FreteBras

A ferramenta, gratuita e on-line para todo o setor, permite ao caminhoneiro informar alguns poucos dados como valor do caminhão, quantidade de viagens que realiza por mês, quilometragem da viagem, entre outros, para devolver o custo total que terá para cada frete. Com este dado em mãos, o motorista soma o valor de sua diária, pedágios, além de sua margem de lucro desejada, e terá em mãos a informação mais correta de quanto deve cobrar pelo frete.

A Calculadora de Custos foi criada com base em informações obtidas por meio de entrevistas, diretamente com os caminhoneiros mais experientes, para entender os impactos de despesas como depreciação do veículo, desgaste de pneus, consumo de combustível, gastos com óleo lubrificante, documentação, seguro, impostos, entre outros.

O programa conta também com ações educativas, que são divulgadas nas redes sociais da empresa e através de mídias parceiras e estão em fase de testes também programas de descontos em redes de postos de gasolina. O primeiro piloto está sendo realizado com a rede Sim de Santa Catarina e, dependendo da adesão dos motoristas, poderá ser expandida para outras regiões.

“O programa CalculaFrete é algo que sonhávamos há muito tempo e ficamos extremamente felizes de lançar ele em um momento em que o caminhoneiro se vê extremamente impactado pelo aumento dos custos. Ainda estamos em piloto e todas as recomendações de melhoria são bem-vindas. Convidamos todos os motoristas a testarem a calculadora e assumirem as rédeas dos custos do trecho”, finaliza Hacad.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

12 comentários

Celso teixeira da silva Teixeira da silva 01/04/2022 - 17:31

Boas palavras seu Bruno e ainda digo que vcs equipe Fretebras sao os unicos que fazem algo pelos autonomos no Brasil ao contrario de um sistema que nao nos ajuda e nos esmaga ,pessoas que reclamam mais nao observam quem nos ajuda e passa batido a orgaos governamentais que em vez de cumprir uma tabela de frete e verdadeiros ajustes no oleo disel e formas melhores de nos financiar veiculos novos nao fazem nada

Reply
Sebastião domingos Miguel 01/04/2022 - 13:25

Vem aqui trabalhar com seu caminhão e punha o valor que vc quer pra fazer o frete,na teoria e fácil falar .

Reply
HIGO DE SOUSA PEREIRA 31/03/2022 - 19:33

Boa noite! Nem cheguei a ler a matéria toda, já de cara discordei do título da matéria” fazer contas”. No meu ponto de vista o que de fato resolve eh o aumento nos valores dos fretes, até para os próprios parceiros motoristas de grandes empresas frotistas, até porque o que eles estão recebendo pelo trabalho no caso de comissão tbm está defasado, 7, 8 ou 10 mil, não tem o mesmo valor que tinha a 4 ou 5 anos atrás. Tudo, tudo menos o frete aumentou. Aumentasse tudo, tudo menos o frete, tudo que o nosso país produz teve aumento, seja na agricultura, pecuária, mineração etc, menos o frete, o diezel pode ir a 20 R$ o litro, se tiver ajuste no frete, a produção cada ano bate recorde! Ou estou em nganado? Na agricultura teve um aumento exorbitante, a arroba do gado, soja milho ferro petróleo tudo teve aumento de produção e de valores, brigar com o governo eh a maior idiotice, o q adianta congelar o ICMS 1,2ou 3 meses, se quando acabar o diesel e tudo fica mais caro, brincar por Bolsonaro ou Lula, STF ficar contra os governadores! Meus amigos acordem, não sejam loucos, essa briga não eh nossa, nos temos que nos voltar para nossa classe, ninguém enxerga onde está o erro ou onde podemos agir para melhorar? As transportadoras não estão nem aí, nos autônomos pagamos o óleo delas e pagos as parcelas dos caminhões que eles compram para começar a pagar com 12 meses. Temos que ir na fonte! Não parando o Brasil, que nós não temos essa força, tenhos que parar as transportadoras e elas que repasse o aumento para quem produz, 5 anos com o frete estagnado, já tem muito dinheiro guardado! Se não acordarmos, tenho q mudar de ramo, está insustentável. Eh parar o transporte seja qual for o produto! Tem que ter peito!

Reply
ANSELMO FOSTER FELICIANO DA SILVA 29/03/2022 - 08:53

Não há como lutar contra a legislação, que faz exigências que os autônomos não cumprem, e têm que recorrer a intermediários para fechar os fretes. A regulamentação deveria permitir a negociação direta entre o autônomo e o cliente, tirando a carga burocrática da operação de transporte, afinal quem transporta somos nós e quem ganha são eles….

Reply
Albertino 27/03/2022 - 16:55

Falar de complemento de frete isso estraga o valor pois não cobre os custos e o caminhoneiro estraga o serviço do colega que está naquela localidade e com essa história o empresário ou o atravessador quer sempre pagar menos

Reply
Valdenei da Silva 27/03/2022 - 16:53

Vergonha total Brasil sem comando nenhum nós não temos apoio de ninguém esses políticos tudo da mesma laia nós brasileiros tinha que fazer uma greve no dia da política ninguém ir votar aí sim era uma boa greve eles iam ficar com medo de nós

Reply
Júlio .leal 27/03/2022 - 16:30

Olá que e seguidor do canal mit muriçoca
Sabe que ele vem falando a um bom tempo que camionhriros autônomos tem que colocar complemento na carga para ganhar dinheiro
Assistam os vídeos dele que sempre tem boa dicas
Como fazer média como fazer um bom frete
forte abraço Deus abençoe

Reply
Marcos faria 27/03/2022 - 09:41

Certinho paulo

Reply
Ademir 26/03/2022 - 16:44

É isso…fazer a conta do custo.
Se o que pagam não é justo, não carregue.
E não entrar nessa de greve…baixar preço do diesel, etc
E não ficar gastando dinheiro com coisas desnecessária pra não ter que “trabalhar” de graça.

Reply
Mateus silva 26/03/2022 - 12:35

Guardar dinheiro? Mal tá dando pra pagar contas imagine guardar, só pode ser brincadeira.

Reply
Paulo Roberto Machado 26/03/2022 - 10:16

Tem autônomo que tem coragem de sair na rodovia com cada sucata que dá até medo de chegar perto, mais coragem de pedir aumento no frete para as empresas não tem. Resumindo , se continuar com essa mentalidade de amador onde quebrar vai deixar o caminhão lá e voltar pra casa a pé ou de carona porque dinheiro nem pro ônibus vai ter. Mudem a mentalidade urgente e coloquem na cabeça que seu caminhão é uma empresa . Empresa tem que ter lucro , não tendo lucro quebra

Reply
Rogério dos Santos Anselmo 26/03/2022 - 00:20

Na prática e outro negócio

Reply

Deixe um comentário!