Empresa do Arizona investe em caminhões Kenworth diferenciados

A customização de caminhões para operações de transporte é comum em todo o mundo. Essa é uma forma de garantir o melhor aproveitamento do veículo para o tipo de carga a ser transportada, reduzindo custos e evitando burocracia.

É o caso da White Mountain Trucking, uma empresa do norte do Arizona, nos Estados Unidos, que se tornou referência no transporte de materiais siderúrgicos com caminhões Kenworth modificados.

A empresa começou a operar oficialmente em 2012, mas a história de Stephen Ray, co-proprietário da transportadora, no mundo dos transportes começou bem antes. Ele já viajava com seu pai, transportando madeira, quando era menino.

Inicialmente, a transportadora tinha uma frota mista de doze caminhões, comprados usados, usados principalmente para transportar produtos madeireiros de serraria da família para lojas de material de construção em todo o sudoeste norte-americano.

No ano de 2015, a empresa investiu nas primeiras pranchas para o transporte de materiais siderúrgicos, após fechar um contrato com uma empresa da região. Essa foi uma das decisões mais acertadas da empresa ao longo dos onze anos de história.

Scott Carroll, gerente de manutenção da White Mountain Trucking, conta que a siderúrgica já operava alguns caminhões com um entre eixos mais longo, permitindo o transporte de cargas avançadas sobre o chassi do cavalo mecânico, evitando a necessidade de licenças extras para o transporte.

Essa configuração se mostra especialmente útil para o transporte de barras de aço mais longas, como vergalhões. Em um caminhão normal, além de licenças de transporte especiais, por ser uma carga superdimensionada, ainda existem restrições para rodar à noite.

Em 2015, a empresa comprou os primeiros Kenworth T660 com essa configuração de eixos, que se tornou padrão para quase todos os veículos da frota desde então. Por ser um diferencial, exigindo maior investimento para aquisição do caminhão, a transportadora tem uma vantagem competitiva em relação aos concorrentes, e o serviço de transporte em carretas prancha se tornou um dos principais da empresa.

De doze caminhões, a empresa expandiu gradativamente e hoje conta com 130 veículos pesados, sendo a grande maioria de modelos T680 da nova geração e também modelos T680 clássicos.

No ano passado, entraram em operação 25 novos T680 Next Generation, com cabines de 76 polegadas, motores Paccar MX-13 de 450 cavalos de potências, e opções com câmbio automatizado e manual, de 12 e 13 velocidades, respectivamente. Neste ano, outros 25 T680 novinhos vão passar a fazer parte da frota.

Além dos modelos mais avançados aerodinamicamente, a transportadora também tem cinco unidades do W990, caminhão de aspecto mais clássico, que traz um capô quadradão e muito cromado. Esses modelos são usados com carretas de piso móvel, para o transporte de serragem e lascas de madeira.

Boa parte da frota da empresa é composta por modelos Kenworth, com algumas poucas unidades de outras marcas. Além do bom retorno dado pelos motoristas, o excelente relacionamento com a rede de concessionárias ajuda muito na hora de decidir pela compra.

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

Deixe um comentário!

Conheça o NIKOLA TRE movido a hidrogênio Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras Centenas de vagas de emprego para caminhoneiros Conheça o super caminhão futurista da Peterbilt 300 vagas para caminhoneiros brasileiros em Portugal