UM CONTO DE NATAL- O CAMINHONEIRO MISTERIOSO

por Blog do Caminhoneiro

MERCEDES BENZ LS 1932 6X2 BITREM (27)

Era uma comunidade
habitada por pessoas de bem.
Diria, minúscula cidade.
Tinha seus problemas também.

A viúva, Dona Quitéria
costurar para fora, sua labuta.
Assim lutava contra a miséria.
A filha tornara-se prostituta.

O guia espiritual do lugar
era o bondoso padre José.
Bebia muito para suportar.
Seu segredo: Perdera a fé.

A família do senhor Antônio,
por muita coisa tinha passado.
Salvar o filho era um sonho.
Em drogas o jovem era viciado.

Sofria também a senhora Eulália.
Mulher de caráter inigualável.
Tinha uma fé extraordinária.
A filha tinha doença incurável.

Neste pequeno lugar que existia,
chegou um homem misterioso.
De onde vinha ninguém sabia.
Dirigia um caminhão vigoroso.

Dezenove vinte nove a identificação.
Mercedes Benz imponente e parrudo.
Impunha respeito o caminhão.
Potência para puxar de tudo.

Caminhão bonito e antigo.
Semirreboque de dois eixos puxava.
O homem tinha um sorriso amigo.
Encantava a todos que encontrava.

Chegou ao anoitecer.
Uma jovem ali fazia ponto.
Ofereceu uma hora de prazer.
Para tornar-se freguês, daria desconto.

Vestido curtíssimo, passava frio.
Ele ofereceu o seu casaco.
Ela aceitou e nem discutiu.
Sem comer, sentia o corpo fraco.

Ele pediu á jovem licença
mas voltaria em um instante.
Via-se ser homem de crença
e não um simples viajante.

Ele entrou na lanchonete
Pediu suco e lanche para levar.
Isso solicitou à garçonete.
Para á jovem foi entregar.

A jovem agradeceu a gentileza.
Ele falou que era dos princípios seus.
Disse a ela que tivesse a certeza:
Ainda fazia parte dos planos de DEUS.

Ela disse que era uma pecadora
e que DEUS a tinha esquecido.
Sua mãe uma batalhadora.
Pelo caminho ela tinha se perdido.

O homem de olhos verdes
possuía barba e cabelo comprido.
Deixara ali próximo seu Mercedes.
Disse: “Para DEUS nada está perdido”

A jovem ficou impressionada.
Voltou mais cedo para o lar.
Por aquele homem acompanhada.
Ela agradeceu-lhe ao chegar.

A jovem prostituta chamava-se Ana.
Ele falou das escrituras e seus mistérios.
Narrou a passagem da samaritana.
e da mulher pega em adultério.

Aquele homem despediu-se dela
dando-lhe um beijo na testa.
Mas que pessoa santa era aquela
que fez sua alma sentir-se em festa?

A jovem perguntou quem era ele.
Respondeu que era amigo e irmão.
Ao entrar, para sua mãe, falaria dele.
Sentiu a alegria encher o coração.

Para sua mãe disse emocionada,
que largaria vida de devassidão.
Seria uma mulher digna e honrada.
Sabia que DEUS queria a sua salvação.

Ao passar o portão, viu-se sozinha.
O Homem foi até a casa paroquial.
Chegando lá tocou a campainha.
Atendido por padre José afinal.

O pároco da comunidade
que o atendeu aquela hora,
tornara-se alcoólatra na realidade.
Sua fé tinha ido embora.

Padre José achou estranho
aquele homem querendo com ele falar.
Preocupação sem tamanho.
Receoso, convidou-o a entrar.

Já iniciou a conversação,
perguntando ao padre José,
porque perdera a sua devoção,
e o que acontecera com sua fé?

O padre assustado pensou:
“Como descobrira o segredo”?
Aquele homem ao padre falou:
“No mar revolto, DEUS e seu rochedo”.

Padre José ficou impressionado
com o homem e seu conhecimento.
Trechos da Bíblia por ele citados,
serviram ao padre como revigoramento.

Palavras ditas com autoridade
deram ao padre nova motivação.
Aquele homem pregava a verdade.
José sentiu tocado seu coração.

As dúvidas que o deixavam aflito
se dissiparam com aquela conversa.
Padre José com o coração contrito
Sua alma de novo na fé estava imersa.

Logo cedo já no outro dia,
casa de seu Antonio ele visitou.
O morador recebeu-o com alegria.
Quem era ele? perguntou.

O homem respondeu ao morador
que ajudaria seu filho amado.
Ele precisava de amparo e amor.
Seu Antonio ficou perturbado.

“A pessoa que se perde no vício
precisa ser resgatada da droga”.
“De um filho de DEUS, desperdício.
Nas águas do maligno se afoga”.

Diante de palavras tão fortes
Antonio deixou-o ver seu filho.
Quem sabe teria melhor sorte.
Ao abrir a porta rapaz viu um brilho.

Em um primeiro momento
cobriu o rosto da luminosidade.
Ouviu voz mansa que dava alento.
Passava paz e tranqüilidade.

O rapaz mostrou-se arredio
mas o homem tinha doçura no olhar.
O jovem sentiu no corpo um arrepio.
quando sua mão pôs-se a segurar.

Disse que para ajudá-lo
ele teria de querer ajuda.
Da droga DEUS iria libertá-lo.
Na dificuldade a pessoa muda.

Com o rapaz, á portas fechadas
passou-se uma hora assim.
A família estava preocupada.
O homem a abriu por fim.

Sentindo o amor dos pais
o jovem aceitou ser ajudado.
Seu coração estava em paz.
Daquele vício, sentia-se curado.

Quando chegou, um lar despedaçado.
Ao sair, deixara uma alma curada.
Aquele jovem acabou recuperado.
Do maligno escapou da cilada.

Senhora Eulália no hospital.
Sua filha tivera recaída.
Internada assim que passara mal.
A jovem lutava pela sua vida.

Ao chegar, o homem disse apenas
que palavras de conforto trazia.
Mãe e filha feições serenas.
Que DEUS era a cura, dizia.

Se elas acreditavam nisso
não temeriam nem a morte.
A jovem respondeu a isso:
“Em DEUS sinto-me forte”.

Na testa da jovem pôs a mão
para o alto então olhou.
Pronunciou uma oração.
Disse-lhe:”Sua fé te curou”

A mãe da jovem emocionada
sentiu autoridade no que ele dizia.
Aos pés daquele homem ajoelhada
de todo o coração agradecia.

Exame importante e decisivo
a jovem ia fazer no outro dia.
De espanto e alegria foi motivo
quando terminaram a tomografia.

A jovem não tinha mais nada.
Nem o menor resquício da doença.
Pela fé em DEUS fora curada.
Milagre do Senhor, era sua crença.

Os médicos não sabiam explicar
como desaparecera o tumor.
A mãe da jovem disse a chorar:
“Foi milagre de Jesus, o Salvador”.

No domingo seguinte
Na igreja uma grande celebração.
Padre animado, a platéia ouvinte.
Motivo de agradecimento e adoração.

Uma série de acontecimentos
Mudaram a vida daquelas pessoas.
Algumas passaram por sofrimentos
mas agora, curadas e boas.

Um homem era o responsável
por tudo de bom que aconteceu.
E o mais inacreditável.
Do jeito que chegou, desapareceu.

Chegara de maneira discreta
mas para todos deixou palavras de amor.
Não sabiam dizer se era um profeta
ou se era um grande Pregador.

Pessoas que o tinham conhecido
Relataram algo de sobrenatural.
Fato estranho acontecido.
Todos tiveram sonho igual.

Viam o caminhoneiro misterioso,
com o corpo brilhante e iluminado.
Partia em seu bruto poderoso.
Cruzando o céu, um caminhão alado.

O caminhão onde chegara
indo embora não foi visto.
Era uma pessoa muito rara.
Todos concordavam com isto.

No templo havia uma grande imagem de Jesus.
Daquelas pessoas então os olhos se abriram.
Na mente de todos fez-se uma luz.
Quem era o caminhoneiro misterioso descobriram.

Roberto Dias Álvares

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário