PRF apreende quatro caminhões por inibir sistema de Arla32




A PRF de Paraíso do Tocantins, a 63 quilômetros de Palmas, apreendeu quatro caminhões em menos de 10 dias, por bloqueio do funcionamento do sistema de Arla 32, o que causa danos ambientais.

O Arla 32 é um agente químico que é injetado no sistema de escapamento de caminhões fabricados a partir de 2012, que reduz as emissões de Óxidos de Nitrogênio resultantes da queima do diesel. A tecnologia é obrigatória pelo Proconve P7/Euro 5.

O Ministério Público Federal considera a supressão do sistema de Arla 32 um crime ambiental de natureza considerável. Por isso, os quatro caminhões foram apreendidos, até que se tenha uma decisão judicial.

LEIA MAIS  WABCO apresenta seu primeiro protótipo de semirreboque elétrico na IAA 2018

O crime por inibir o funcionamento do Arla 32 é regido pela Lei 9.605/1998, que diz que causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora resulta em pena de reclusão, de um a quatro anos, e multa.

Em geral, para bloquear o sistema, é usado o Chip Paraguaio, aparelho que engana a central do caminhão. Nesses casos o Arla 32 para de ser injetado no escapamento, aumentando os níveis de poluição do veículo.

Um comentário em “PRF apreende quatro caminhões por inibir sistema de Arla32

  • 05/09/2018 em 21:26
    Permalink

    Chip Paraguaio???? Teriam o nome da pessoa quem desenvolveu esse programa o é a criação de outro jornalista babaca que não tem noção de como preencher textos? Lamentavelmente essa forma de ligar tudo o que é falsificado com o Paraguai foi cultivado por todos e cada um dos brasileiros “expertinhos” que foram até a fronteira a comprar bugigangas pensando que fizeram o negócio das suas vidas e se deram mal. Consulto: Quem é o babaca da história?.
    E jornalistas sobem nesse trem.
    Lamentável!!

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!