PRF apreende quatro caminhões por inibir sistema de Arla32




A PRF de Paraíso do Tocantins, a 63 quilômetros de Palmas, apreendeu quatro caminhões em menos de 10 dias, por bloqueio do funcionamento do sistema de Arla 32, o que causa danos ambientais.

O Arla 32 é um agente químico que é injetado no sistema de escapamento de caminhões fabricados a partir de 2012, que reduz as emissões de Óxidos de Nitrogênio resultantes da queima do diesel. A tecnologia é obrigatória pelo Proconve P7/Euro 5.

O Ministério Público Federal considera a supressão do sistema de Arla 32 um crime ambiental de natureza considerável. Por isso, os quatro caminhões foram apreendidos, até que se tenha uma decisão judicial.

LEIA MAIS  PRF e Polícia Civil de Goiás desarticulam quadrilha de roubo a carga

O crime por inibir o funcionamento do Arla 32 é regido pela Lei 9.605/1998, que diz que causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora resulta em pena de reclusão, de um a quatro anos, e multa.

Em geral, para bloquear o sistema, é usado o Chip Paraguaio, aparelho que engana a central do caminhão. Nesses casos o Arla 32 para de ser injetado no escapamento, aumentando os níveis de poluição do veículo.

Um comentário em “PRF apreende quatro caminhões por inibir sistema de Arla32

  • 05/09/2018 em 21:26
    Permalink

    Chip Paraguaio???? Teriam o nome da pessoa quem desenvolveu esse programa o é a criação de outro jornalista babaca que não tem noção de como preencher textos? Lamentavelmente essa forma de ligar tudo o que é falsificado com o Paraguai foi cultivado por todos e cada um dos brasileiros “expertinhos” que foram até a fronteira a comprar bugigangas pensando que fizeram o negócio das suas vidas e se deram mal. Consulto: Quem é o babaca da história?.
    E jornalistas sobem nesse trem.
    Lamentável!!

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!