Cerca de 21% da frota de caminhões na Europa está parada por falta de motoristas

por Blog do Caminhoneiro

O número acima é alarmante, e faz parte de um dos relatórios mais completos já realizados na Europa sobre a escassez de motoristas. Os dados foram obtidos em uma pesquisa do IRU (International Road Transport Union), realizada entre outubro de 2018 e janeiro de 2019, que aponta que cerca de 21% da frota de caminhões da Europa está parada por falta de motoristas. No setor de transporte de passageiros, o número chega aos 19%.

Boris Blanche, Diretor Geral da IRU, afirmou que “O setor de transporte precisa tomar medidas imediatas e decisivas para combater a escassez de motoristas. Se não for controlada, terá sérias implicações para a economia de toda a Europa, e levará ao aumento dos custos para empresas, consumidores e passageiros.

A pesquisa também apontou que 80% dos caminhoneiros europeus que atualmente trabalham empregados mostram satisfação plena com o trabalho.

A pesquisa fez uma série de questionamentos à empresas e caminhoneiros por toda a Europa, que apontou ainda que a maioria dos caminhoneiros acha que o problema da escassez de motoristas se origina da má reputação que a profissão de caminhoneiro tem.

Outro ponto importante é que as mulheres não querem trabalhar como motoristas na Europa. Apenas 2% do total de motoristas do continente é do sexo feminino. Isso é explicado por uma série de fatores, como preconceito e falta de infraestrutura nas rodovias para as mulheres.

Também não há interesse dos jovens em entrar na profissão. A grande maioria dos motoristas de caminhão na Europa já tem mais de 50 anos de idade, e irão se aposentar em breve. Caso não aconteça nenhuma mudança no cenário da falta de motoristas, o total de caminhões parados por falta de motoristas pode chegar a 40%.

Outro ponto que afasta potenciais candidatos a motoristas de caminhão é o tempo que se passa longe de casa, e as dificuldades encontradas na estrada, como os locais de descanso.

“Um esforço global deve ser feito para lidar com as percepções erradas e negativas sobre a profissão, e para melhorar a imagem do caminhoneiro. Além disso, todas as partes interessadas da indústria de transportes devem agir para melhorar as condições de trabalho no setor. O tratamento dado aos motoristas deve ser melhorado, com infraestrutura e instalações adequadas”, completa Boris Blanche.

De acordo com Boris Blanche, a indústria de transportes na Europa deve ter uma política de recrutamento de jovens e mulheres mais inclusiva.

A IRU continuará a coletar dados e aumentar a abrangência da pesquisa para entender melhor o que está acontecendo no setor de transportes da Europa. Também será criada uma Rede de Mulheres no Transporte, visando atrair mais mulheres para a profissão, com a criação de melhores formas de recrutamento, melhora da infraestrutura, e premiações para as caminhoneiras e para as empresas que contratarem mulheres.

“A escassez de motoristas já está criando sérias dores de cabeça para os operadores de transportes, impactando as pessoas e empresas que dependem de seus serviços. Infelizmente, isso só deve piorar. Não devemos nos enganar pensando que a automação resolverá esse problema. Ainda há um caminho a ser percorrido até que a indústria de transporte rodoviário veja a automação completa, e a adoção parcial que estamos testemunhando exigirá uma força de trabalho considerável com um conjunto de habilidades cada vez mais diversificado. Isso torna a necessidade de ação decisiva para atrair novos talentos ainda mais imediatamente”, disse Matthias Maedge, delegado geral da IRU.

A IRU tornou a escassez de motoristas uma das suas principais prioridades para 2019. A entidade trabalha com partes interessadas, públicas e privadas, como governos nacionais, autoridades locais e parceiros sociais e da indústria para encontrar soluções para enfrentar a crise iminente.

26 comentários

Lucy pacifico 16/11/2019 - 16:58

Aqui no Brasil o quê não falta é motorista brasileiro desempregado,contratam daqui, tenho certeza que muitos iriam?

Reply
José Carlos Correia dos Santos 09/04/2019 - 17:57

É o que precisamos oportunidade para trabalhar

Reply
Jorge luiz peres de souza 01/04/2019 - 20:48

Jorge peres. A reportsgem mostra que nos motoristas somos importantes em qualquer parte do planeta.tenho 45 anos de profiçao se tivesse uma oportunidade eu iria na boa.

Reply
Wenderson Gomes da silva 01/04/2019 - 14:57

oi boa tarde, estou em Portugal vai fezer um mês busco uma

Reply
alexandre gois 01/04/2019 - 12:16

EU iria sem problemas sou categoria D casado sem filhos seria uma ótima oportunidade de tentar algo fora do pais

Reply
Carlos Alberto de Carvalho Queiroz 01/04/2019 - 10:51

trabalhei como caminhoneiro international por 25 anos aqui na Bélgica, parei de trabalhar como chauffeur international no momente em que ouve uma demissão coletiva na firma que trabalhava, pois todos os motoristas foram demitidos por custar muito!?!? o motorista mais novo da firma tinha 10 anos de casa….
fomos todos substituidos por bulgaros e romenos, sabe por quê ???
o salário deles era apenas 10% do nosso para prestar o mesmo serviço, eles moram no estacionamento da firma por +- 3 mese e depois deste tempo eles voltam para casa por uma semana para depois recomeçar por um periodo de 3 meses novamente…
o transporte aqui na europa já foi muito bom para trabalhar, mas agora….
pensem bem antes, é a dica que dou por própria expêriencia…..

Reply
Marcos chaves de castro 26/03/2019 - 09:54

E enquanto que aqui no brasil faltam vagas , e as poucad que tem exigem experiencia !!!#

Reply
Genilson Cristiane 25/03/2019 - 14:29

Muitos motoristas gostariam de ter a oportunidade de trabalhar fora do Brasil, mais o custo é muito alto pra se chegar lá…seria bom se eles pudessem investir aqui no Brasil nesse setor pra quem quisesse ir… Acrediti que cubriria essa porcentagem

Reply
Susana 24/03/2019 - 10:55

Me chamem que eu vou …

Reply
Ruiconde 23/03/2019 - 18:44

Paguem mais aos choferes e respeitem nos não podemos ganhar só para o dia dia tão apagar pelo que fizeram

Reply
jeronimo pico 23/03/2019 - 11:57

A IRU sabe bem as dificuldades que criou aos motoristas em nome do lucro dos vários Grémios ,os ordenados em Portugal a nível do ordenado mínimo,cartas e mais cartas e mais categorias,e cursos e mais cursos e tudo a pagar pelo futuro motorista,depois de passar pelo inferno dos cursos e pagar uma pequena fortuna por eles vai para a estrada onde é perseguido pelas pouco inteligentes autoridades caso GNR que nem tem horário de trabalho mas multa o motorista por ter feito uns poucos minutos a mais,ás vezes á procura por um lugar para parar e tanto que fica por escrever

Reply
RÔMULO ELIAS BARBOSA 23/03/2019 - 01:08

ESTOU HÁ 10 ANOS TENTANDO COMNSEGUIR MINHA PRIMEIRA OPORTUNIDADE TENHO CATEGORIA E DESDE 2008 E ATÉ AGORA NÃO CONSEGUI , PRA MIM TRABALHAR COM CARRETA É MAIS QUE UMA NECESSIDADE FINANCEIRA É UM SONHO DE CRIANÇA , SOU DIVORCIADO, TENHO UM FILHO QUE MORA COM À MÃE , EU MORO SÓ.
CASO ALGUÉM SAIBA DE ALGUMA EMPRESA QUE CONTRATA MOTORISTA CATEGORIA E SEM EXPERIÊNCIA POR FAVOR ME AJUDE.
MEU NOME É RÔMULO ELIAS BARBOSA MORO EM NOVA PONTE MINAS GERAIS.
TELEFONE/ WATHSAPP 34 992182581.

Reply
Marcos chaves de castro 26/03/2019 - 09:56

Va para g 10

Reply
Osmar Tadeu Pereira silva 22/03/2019 - 22:07

Irei dirigir na Espanha ok liga (81)98632008

Reply
Edvaldo alves de oliveira 22/03/2019 - 20:56

E eu aqui desemprega no brasil

Reply
Dione 22/03/2019 - 17:29

Se os europeus facilitassem um pouco mais para outros países que obtêm uma mão mais elevada e profissionais que amam a profissão como motoristas brasileiros que amam a profissão, eles não estariam passando por isso.
O difícil é encontrar mão de obra especializada?
Por que não importar essa mão de obra, países como o Brasil que detém uma mão de obra ampla, por que não fazem uma parceria entre estas países, e fica bom para todo?

Reply
Sandro 22/03/2019 - 20:59

Eu iria com toda certeza!

Reply
Carlos José 23/03/2019 - 06:39

Como é que faço pra ir trabalhar lá?!!!

Reply
Marcos chaves de castro 26/03/2019 - 09:57

Aprender falar ingreis

Reply
Abilio 23/03/2019 - 17:35

O problema na Europa não a falta de profissionais, é as condições de trabalho que nao são dignas, 1 mês fora de casa, pagar comidas caras por essa Europa fora,no final o ordenado pouco sobra a não ser que se coma atum e pão 5 dias por semana e os outros dois tem que inventar ,cursos e mais cursos, Polícia em cima toda hora, é apanhado em flagrante ou condução perigosa prisão na hora, razões por a qual as pessoas cá estão desinteressadas pela profissão. . Se o ordenado fosse 3000€ limpos para cima acredito que não precisavam de importar mão de obra …

Reply
Waltemir Marcolino da Silva 22/03/2019 - 16:59

Só me chama q eu estou a disposição….

Reply
Marcelo de castro 22/03/2019 - 14:07

Sou um leitor ácido do nosso blogcaminhoneiro e gostaria que o Sat nos ajudasse com informações de como faremos e e-mail de empresas que possam nos contratar para esta função… Nos ajude a adquirir o tel ou e-mail destas empresas

Reply
Leandro 22/03/2019 - 14:07

Entrar aqui para uma vaga de motorista nao é fácil. Leva mais de um ano ate ter tudo para conseguir ir procurar emprego. Tem muita gente nova tirando a carta. Inclusive mulheres

Reply
Ronaldo Gomes 22/03/2019 - 13:57

A diferença aqui e que não falta motorista, mas a humilhação e o desrespeito é o mesmo , não dão o devido valor ao profissional, sobra para o motorista humilhação e desrespeito…….

Reply
Leandro 22/03/2019 - 14:02

Aqui é igual. Espanha .

Reply
Mário de Lima Alves 22/03/2019 - 13:13

Boa tarde !
Gostaria de ter mais informações sobre a necessidade de motoristas e me candidatar a uma possível vaga.

Reply

Deixe um comentário!