Copa Truck: Monteiro domina em Goiânia e quebra jejum de quase dois anos sem vitórias




Diante de 22 mil pessoas que compareceram na manhã de domingo no Autódromo de Goiânia, Beto Monteiro quebrou um jejum de vitórias que durava desde a primeira rodada da história da Copa Truck, em 2017, com estilo, faturando as duas provas do fim de semana em sua estreia com o Volkswagen da equipe RM. A rodada dupla que abriu a temporada deu uma amostra do que deve ser visto ao longo de 2019: disputas pela ponta entre pelo menos três montadoras diferentes.

Na primeira corrida do dia, o pole position Felipe Giaffone, em sua estreia no comando de um Iveco, largou forte e segurou a liderança nas primeiras voltas, até ser superado pelo Volks de Paulo Salustiano que, pouco depois, enfrentou problemas no motor e acabou abandonando a prova aos prantos, em uma cena comovente. A partir daí, Monteiro seguiu forte na ponta, segurando a forte pressão de Leandro Totti para vencer a primeira corrida do ano. Totti terminou em segundo e André Marques, que superou Giaffone nos minutos finais da corrida com seu Mercedes-Benz, foi o terceiro. Atual campeão da categoria, Roberval Andrade, largou em oitavo, fez boa corrida de recuperação e chegou a ocupar a quarta posição, mas cruzou a linha de chegada em quinto.

A segunda corrida do dia, no entanto, conseguiu ser melhor que a primeira. Largando em quinto após a inversão do grid, Felipe Giaffone acelerou forte para, em poucas voltas, saltar para a liderança. Mas os olhos do público goiano estavam focados em Rogério Castro, que largou da pole por conta da inversão de grid. Porém, com perda de rendimento, o piloto da casa foi caindo até receber a bandeirada em sexto.

Na briga pela ponta, Giaffone era perseguido de perto por Beto Monteiro, vencedor da corrida 1 e oitavo do grid. O campeão de 2017 segurou bem a pressão durante a maior parte da prova, mas acabou ultrapassado e perdeu a liderança para o pernambucano. A partir daí as posições não mudaram e Beto cruzou a linha de chegada para conquistar sua segunda do dia. Giaffone teve de se conformar com o segundo lugar, enquanto Luiz Carlos Zapellini, de volta às corridas de caminhão, somou um heroico terceiro lugar. Marques foi ao pódio novamente em quarto, enquanto Débora Rodrigues, em uma atuação maiúscula, chegou em quinto e somou seu primeiro pódio desde a etapa de abertura do ano passado, em Cascavel (PR).

“Estou muito feliz, principalmente depois das adversidades do fim de semana. Nessa equipe nova é tudo muito diferente do que a gente vinha usando. Viemos muito focados para tentar bons pontos para o campeonato e conseguir duas vitórias foi sensacional”, celebra Monteiro, líder isolado da primeira copa com 40 pontos, oito a mais que Giaffone. “Goiânia é uma das minhas pistas preferidas. Eu adoro vir para Goiânia e o povo de Goiânia, muito caloroso e receptivo. Que bom que começamos bem aqui!”

Giaffone, por sua vez, comemorou o resultado como uma vitória: “Ontem a pole foi uma surpresa, acho que foi completamente fora do normal, não é a realidade do nosso caminhão, que é estar entre os cinco mais rápidos. Agora é começar a trabalhar. Não é o desenvolvimento que a gente queria, mas está muito melhor que a gente imaginava. O caminhão aguentou, pois o que eu mais queria era que o caminhão chegasse até o final, então é nota mil”

Já André Marques destacou a constância que foi sua marca registrada no ano passado – regularidade que o alçou ao terceiro posto no campeonato com 30 pontos. “Estou feliz, foi um final de semana muito bom para a equipe. Vamos para a briga de novo, tentar manter a regularidade e tentar chegar na frente para ganhar essas copas.”

Três pontos atrás de Marques, Totti sai de Goiânia em quarto na tabela de pontos, mesmo sofrendo com problemas nos freios “Tivemos problemas nos treinos, conseguiram resolver para a corrida, mas acabei ficando sem freio na primeira corrida por causa do ritmo muito forte e conseguimos salvar um segundo lugar para a equipe PPD. Parabéns aos meninos, que me entregaram um belo caminhão. Com certeza temos condições de brigar pelo título com essa nova equipe.”

Extremamente emocionado, Zapellini, que sai de Goiânia em quinto na tabela, dedicou o pódio ao filho que faleceu há três anos – destacando que a perda o fez voltar a competir e somar um pódio logo de cara. “Eu fico muito feliz de poder subir no pódio nesse meu retorno. Eu ofereço essa vitória, muito emocionado, ao meu filho Rafael, que partiu há três anos e quatro meses e por ele eu volto à Copa Truck. Tenho certeza que ele estava do meu lado na boleia, porque o velhinho não aguenta tanto assim. É muito legal disputar corrida com Felipe Giaffone, Beto Monteiro e esses botas aí que não pararam e eu parei, mas já já eu pego eles. O Felipe já é meu freguês”

Única mulher do grid, Débora Rodrigues era só felicidade após mais um troféu em sua carreira: “Estou muito satisfeita e a minha palavra do fim de semana é gratidão, pelo Renato Martins, meu marido, à RM Competições, que me trouxe para o caminhão e ao André Marques, o famoso Bochecha. Foi demais. Não foi fácil, mas o caminhão aguentou. Não vou falar qual o problema, mas eu estava com um probleminha e eu só pedia a Jesus para deixar eu chegar porque essa torcida merece. Às vezes eu conseguia ouvir a gritaria de dentro do caminhão.”

Outros destaques da etapa foram as dificuldades dos sempre favoritos Wellington Cirino e Roberval Andrade. Enquanto o campeão do ano passado, com seu novo Mercedes, foi quinto na primeira corrida, Cirino não conseguiu completar nenhuma das duas – o que praticamente o eliminou da briga pela Primeira Copa, que terá sua conclusão no dia 14 de abril em Campo Grande (MS).

Confira os resultados do fim de semana:

Corrida 1
1) Beto Monteiro, (RM Motors/Volkswagen), 14 voltas em 26min02s248
2) Leandro Totti, (PPD Motorsport/Mercedes), a 0s695
3) André Marques, (AM Motorsport/Mercedes-Benz), a 25s513
4) Felipe Giaffone, (Usual Racing/Iveco), a 26s396
5) Roberval Andrade, (RVR/Mercedes), a 27s839
6) Adalberto Jardim, (AJ5 Sports/Ford), a 42s059
7) Luiz Carlos Zapellini, (RM Motors/Volkswagen), a 42s391
8) Rogério Castro, (PPD Motorsport/Mercedes-Benz), a 49s419
9) Debora Rodrigues, (AM Motorsport/Mercedes-Benz), a 59s649
10) Luiz Lopes, (Lucar Motorsport/Iveco), a 1min03s662
11) Clodoaldo Monteiro, (RM Motors/Volkswagen), a 1min17s304
12) Hiro Yano, (RM Motors/Volkswagen), a 1min21s804
13) Regis Boessio, (Boessio Competições/Volvo), a 1min22s225
14) Renato Martins, (RM Motors/Volkswagen), a 1 volta
15) Djalma Pivetta, (Usual Racing/Iveco), a 2 voltas
16) Jadson Zini, (Zini Dakar/Iveco), a 2 voltas

Não completaram 75% da prova
Djalma Fogaça, (DF-FF/Ford), a 5 voltas
Maikon Lauck, (PPD Motorsport/ Mercedes-Benz), a 9 voltas
Fabio Carvalho, (DF/FF/Ford), a 9 voltas
Wellington Cirino, (AM Motorsport/Mercedes-Benz), a 10 voltas
Paulo Salustiano, (RM Motors/Volkswagen), a 11 voltas

Melhor volta: Paulo Salustiano, 1min49s993

Corrida 2
1) Beto Monteiro, (RM Motors/Volkswagen), 14 voltas em 26min26s377
2) Felipe Giaffone, (Usual Racing/Iveco), a 6s008
3) Luiz Carlos Zapellini, (RM Motors/Volkswagen), a 24s140
4) André Marques, (AM Motorsport/Mercedes-Benz), a 26s619
5) Debora Rodrigues, (AM Motorsport/Mercedes-Benz), a 34s682
6) Rogério Castro, (PPD Motorsport/Mercedes-Benz), a 41s409
7) Jaidson Zini, (Zini Dakar/Iveco), a 49s051
8) Clodoaldo Monteiro, (RM Motors/Volkswagen), a 1min10s790
9) Leandro Totti, (PPD Motorsport/Mercedes), a 1min29s766
10) Hiro Yano, (RM Motors/Volkswagen), a 1min36s049
11) Djalma Pivetta, (Usual Racing/Iveco), a 1min44s230
12) Luiz Lopes, (Lucar Motorsport/Iveco), a 3 voltas
13) Regis Boessio, (Boessio Competições/Volvo), a 4 voltas

Não completaram 75% da prova
Djalma Fogaça, (DF-FF/Ford), a 10 voltas
Roberval Andrade, (RVR/Mercedes), a 14 voltas
Wellington Cirino, (AM Motorsport/Mercedes-Benz), a 14 voltas
Adalberto Jardim, (AJ5 Sports/Ford) , a 14 voltas
Renato Martins, (RM Motors/Volkswagen) , a 14 voltas
Maikon Lauck, (PPD Motorsport/ Mercedes-Benz) , a 14 voltas
Fabio Carvalho, (DF/FF/Ford) , a 14 voltas
Paulo Salustiano, (RM Motors/Volkswagen) , a 14 voltas

Melhor volta: André Marques, 1min50s496