Vídeo mostra máquinas da Volvo na construção do túnel mais longo e profundo do mundo




As máquinas da Volvo Construction Equipment vão participar da construção do Rogfast, o que será o mais longo e profundo túnel submarino de todo o mundo quando estiver pronto. Ele integra a reconstrução da Rodovia Costeira Rota E39, da Noruega, e é um dos mais empolgantes e importantes megaprojetos da Volvo CE.

Com uma profundidade de 392 metros abaixo do nível do mar em seu ponto mais baixo, o túnel terá um custo de US$ 39 bilhões. Com 27 quilômetros de comprimento, ele reduzirá pela metade o tempo de viagem entre Trondheim e Kristainsand, passando de 21 horas para apenas 11 horas. A previsão de conclusão do túnel é 2026.

A fim de tornar a viagem o mais possível segura para os usuários da estrada, o projeto incluirá a construção de dois túneis separados para garantir o fluxo de tráfego. Além disso, a cada 250 metros haverá passagens conectando os dois túneis, permitindo assim uma saída rápida e fácil em caso de emergências.

Tiffany Cheng, diretora global de comunicações externas da Volvo CE, diz: “Quando concluído, este túnel tornará muito mais fácil e confortável a vida das pessoas que vivem e trabalham na Noruega. Fazer parte desse projeto excepcional e ter um papel na melhoria de acesso nesse belo canto do mundo é um grande motivo de orgulho para nós da Volvo CE”.

Usando novas técnicas de construção de pontes e túneis e, programada para reduzir pela metade os tempos de viagem, a reconstrução completa da rodovia E39, ao longo da costa oeste da Noruega, é o tema principal de uma nova série de filmes lançados pela Volvo CE, colocando no centro da atenção as pessoas e as máquinas que estão por trás desse projeto inovador.

A Noruega é famosa pela sua costa deslumbrante, com altas montanhas e fiordes profundos. Mas esta paisagem espetacular traz uma desvantagem. Atualmente, a rodovia costeira Rota E39, entre Kristiansand, no Sul, e Trondheim, no Norte, é uma viagem de cerca de 21 horas. Cerca de um terço dos 5,3 milhões de habitantes da Noruega vivem ao longo desta estrada, que é também uma importante rota comercial para as empresas norueguesas, uma vez que cerca de 60% dos produtos de exportação do país são produzidos na Costa Oeste. Quando a E39 deixa a Noruega, segue para a Dinamarca, e torna-se um importante ponto de entrada para o resto da Europa.

E se seu trabalho é dirigir nesse trecho do litoral, as coisas podem ser difíceis. “Vou buscar as pedras no canteiro de obras e depois dirijo para os outros locais que precisam do material”, explica Håvard Langåker, um motorista de caminhão da Vassbakk & Stol Langåker. “Na estrada eu preciso esperar por balsas, ficar nas filas, lidar com o cancelamento de balsas e com estradas estreitas. Temos ilhas e fiordes com estradas ao longo do litoral. É o caminho mais longo e bastante demorado”, diz o motorista. Mas tudo isso está prestes a mudar.