Indústria de implementos rodoviários atua contra o coronavírus

por Blog do Caminhoneiro

A indústria de implementos rodoviários mobilizou-se para enfrentar a crise causada pelo coronavírus. Os fabricantes são responsáveis por 45 mil postos de trabalho em quase todo o território nacional e estão atuando na prevenção e conscientização de seus colaboradores. “Todo funcionário que esclarecemos é potencialmente um multiplicador de idéias no combate à pandemia”, esclarece Norberto Fabris, presidente da ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários. “Na prática estamos atuando de forma exponencial com milhares de pessoas em abrangência nacional”, afirma.

O setor emprega 45 mil colaboradores em 138 empresas associadas presentes em 17 dos 26 estados brasileiros. A localização das empresas varia de regiões metropolitanas a municípios pelo interior do Brasil. “O alcance das mensagens de prevenção é maior por conta de nosso perfil como indústria e rede de distribuição e estamos tirando proveito disso para fazer nossa parte nesse momento importante”, diz Fabris.

“O impacto da pandemia nos negócios do setor poderá ser grande porque estamos diante de uma situação nova para todos nós”, afirma o presidente da ANFIR e acrescenta: “acabamos de fechar um ciclo vicioso de perdas com a retomada dos negócios e veio essa situação grave interromper esse processo”.

Preservar empregos e a saúde dos colaboradores e das pessoas ao redor deles é o mais importante no momento. “Estamos conscientes que a preservação da vida e do bem estar de todos é o ponto inicial para superarmos a crise atual”, diz Fabris. O foco atual da indústria é cuidar de seus colaboradores, seus familiares e as comunidades onde eles vivem, bem como dar suporte aos seus clientes, fornecedores e parceiros. “Após a crise teremos muito trabalho pela frente mas ele será melhor realizado porque teremos a companhia de tantas pessoas importantes para nós”, conclui.

Veja o que algumas empresas fabricantes de implementos rodoviários estão fazendo para contribuir no combate ao coronavírus:

AL-KO – A empresa está situada em Atibaia (SP) e tomou medidas internas de conscientização dos colaboradores a respeito do combate à virose. Em paralelo foi ampliado o nível de higienização das instalações e racionalização dos horários para reduzir a exposição das pessoas.

Forbal – A empresa fez a doação de 60 máscaras de proteção e 1.800 pares de luvas nitrílicas ao Hospital Nossa Senhora de Fátima, de Flores da Cunha (RS), onde fica sua sede. Na fábrica, foram intensificados os cuidados com higiene e a disseminação de informações para prevenção ao coronavirus.

Frigo King – A empresa realizou palestra interna para prevenção contra o coronavírus, com especial atenção na forma correta de como lavar as mãos. Além disso, a companhia que tem sede em Guaramirim (SC) intensificou os cuidados internos com higiene geral e pessoal.

Grimaldi – Em Santo Antonio de Posse (SP), a empresa colocou carro de som nas ruas fazendo campanha de esclarecimento para reforçar as medidas tomadas pelo Ministério da Saúde. A empresa em parceria com a Prefeitura local tem levado comida nas casas da população mais necessitada.

HC Hornburg – A empresa tem sede em Jaraguá do Sul (SC) e realizou ações de conscientização com seu pessoal e intensificou as medidas de higiene em todas as áreas comuns. Para reduzir a concentração de pessoal, a companhia criou três horários de almoço.

HIAB – A empresa é filial de uma multinacional sueca e concedeu 10 dias de férias coletivas, menos para o time de gestão. A sede brasileira fica em Santo Antônio da Patrulha (RS) e as orientações locais segue os procedimentos enviados pela matriz na Suécia.

Hidromas – Com sede em Caxias do Sul (RS), a empresa distribuiu 600 máscaras de proteção para seus colaboradores e respectivos familiares. A companhia realizou ações de orientação com seus funcionários e intensificou a higienização geral de todos os ambientes.

Ibiporã – A empresa orientou gestores para multiplicarem as informações e reforçou a higiene geral. Os horários de almoço foram alterados reduzindo concentração de pessoas, colaboradores acima de 60 anos e imunodeprimidos estão em férias e plantões foram criados para reduzir as pessoas na fábrica em Ibiporã (PR).

Librelato – A empresa, com unidades industriais em Criciúma e Içara, ambas em Santa Catarina, orientou seus colaboradores a respeito da aplicação das melhores práticas de combate ao coronavirus. A higienização foi intensificada em todos os ambientes das fábricas e escritórios.

Randon – As empresas do grupo, com 22 unidades industriais, reforçaram junto aos seus colaboradores as medidas de higiene e transmissão de informações de prevenção ao combate à pandemia. Além disso, o grupo doou 1.000 máscaras de proteção facial e 200 óculos de proteção para a rede de saúde de Caxias do Sul (RS).

Sergomel – A empresa, de Sertãozinho (SP), intensificou as medidas de limpeza, trocou xícaras e copos por itens descartáveis e redistribuiu os colaboradores em dois turnos. Cada setor adotou a estratégia home office ou equipes em dias alternados e os funcionários com mais de 60 anos e doentes crônicos foram dispensados.

Truckvan – A empresa de Guarulhos (SP) colocou seu pessoal administrativo em home office e reforçou a higiene geral. No pátio organizou as carretas e caminhões que podem ser customizados ou transformados em clínicas móveis, consultórios itinerantes e hospitais sobre rodas para atender a demanda da área da Saúde.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário