Por que não existe nenhum programa amplo de renovação de frota de caminhões no Brasil?

por Blog do Caminhoneiro

Caminhões velhos enchem as estrada do Brasil. São muitos milhares de caminhões, a maioria fabricada há mais de 15 anos, mas uma parte tem mais de 40, 50 anos nas estradas. De acordo com dados do Registro Nacional dos Transportadores Rodoviários de Carga (RNTRC), da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), os caminhões nas mãos dos caminhoneiros autônomos tem idade média de 17,9 anos.

A idade média da frota de caminhões no Brasil, considerando empresas, cooperativas e autônomos fica em 12,7 anos. A situação é pior para caminhões toco e trucados nas mãos de caminhoneiros autônomos, com capacidades entre 8 e 29 toneladas, com idade média de 25,3 anos.

Idade Média dos Veículos

Tipo de Veículo

Autônomo Empresa Cooperativa

Total

CAMINHÃO LEVE (3,5T A 7,99T) 21,6 10,9 8,9 13,8
CAMINHÃO SIMPLES (8T A 29T) 25,3 8,7 11,8 15,3
CAMINHÃO TRATOR 20 5,8 10,7 12,2
CAMINHÃO TRATOR ESPECIAL 17,8 7,6 9 11,5
CAMINHONETA 19 10,4 14,4 14,6
CAMINHONETE / FURGÃO (1,5T A 3,49T) 11,7 6,2 8,8 8,9
REB/MIMADO IRM NB 9,3 5,6 0 5
REBOQUE 21 8,7 12,1 13,9
SEMI-REBOQUE 17,1 9 8,6 11,6
SEMI-REBOQUE COM 5ª RODA / BITREM 13,1 8,2 6,9 9,4
SEMI-REBOQUE ESPECIAL 14,9 14,4 10,8 13,4
UTILITÁRIO LEVE (0,5T A 1,49T) 15,5 8 11,3 11,6
VEÍCULO OPERACIONAL DE APOIO 26,8 20,2 24,9 24
Total 17,9 9,5 10,6 12,7

Mas, por que, a exemplo de outros países, o Brasil não tem um programa amplo de renovação de frota para o transporte rodoviário?

A resposta, dada por Gustavo Bonini, diretor de relações institucionais e governamentais da Scania e vice-presidente da Anfavea, ao Blog do Caminhoneiro, após apresentação dos números da produção de veículos em abril pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), é que o país não vê a renovação de frota como uma prioridade.

De acordo com o executivo, além dos ganhos na logística, a renovação traz benefícios para toda a sociedade. “[A renovação] traz vários benefícios para a sociedade, como a atualização tecnológica que é traduzida com produtos ainda mais seguros e sustentáveis”, disse Gustavo.

Bonini ainda destaca o alto custo que a frota envelhecida traz para o país, devido a acidentes, emissões de poluentes e outros.

“São 62 bilhões de reais ao ano. Além disso, um caminhão mais novo e, portanto, mais eficiente – seja pelo consumo de combustível e/ou redução do custo de manutenção – tende a melhorar a condição de remuneração dos autônomos que, por falta de um programa, não conseguem renovar sua frota”, completou.

Na última semana, mais um projeto de lei foi apresentado na Câmara dos Deputados, visando a renovação de frota com exclusividade para os autônomos e pequenos empresários do transporte.

O Projeto de Lei 2450/2020, apresentado pelo Deputado Federal Roberto Pessoa (PSDB/CE), se aprovado, usará recursos do BNDES para financiamento de caminhões e implementos novos, sistemas para os veículos, como rastreadores, e serviços como seguros.

Em outros anos também foram apresentados diversos projetos e até mesmo iniciados alguns programas de renovação de frotas para autônomos, que, como aconteceu em Santos em 2012 e 2013, com um programa desenvolvido pela Agência de Desenvolvimento Paulista – Desenvolve SP, não chegou aos caminhoneiros autônomos como deveria.

“Precisamos aproveitar o momento inclusive para ver o que está sendo feito lá fora. Há países que já implementaram o modelo em outros momentos e que estão revendo este tipo de iniciativa exatamente agora por conta do Covid-19”, finaliza o executivo.

Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

8 comentários

Jorge Getulio Zimmer 14/05/2020 - 20:46

As grandes transportados interferem no governo, pra não viabilizar caminhão novo para os autonomos pois eles irão ter concorencia e isso eles não querem.

Reply
Faria 13/05/2020 - 09:53

Existe programa de renovação de frota, só precisa melhorar, porém a dificuldade do autônomo para acessar a linha são duas… a primeira porque vive na informalidade por culpa das empresas contratantes, o que mais existe hoje são pequenas empresas transportadoras criadas com intuito de sonegar impostos. Em segundo lugar o valor dos fretes praticados pelo mercado não comporta um investimento alto de um caminhão ou conjunto novo, é um valor alto investido para um retorno pífio.

Reply
Angelo 13/05/2020 - 09:30

Mas claro que existe. Só que é apenas para grandes transportadoras. Tenta um autônomo pegar um mais novo.

Reply
Valmir Soares De Oliveira 12/05/2020 - 23:16

Tem que dar condições de comprar este é o primeiro passo mehoria em todos os sentidos segurança para trabalhar ferramenta nova mais também condições de trabalho para pagar mais falam nestes programas de renovação mais quem enche o patio de caminhões novos e só os frotistas.

Reply
Normando 12/05/2020 - 18:49

A renovação da frota nacional deveria começar de cima, com o governo diminuindo as alíquotas de impostos que são cobrados nas vendas de veículos novos. Fala-se muito, mas age-se pouco neste sentido. O governo fala em financiamento, taxas menores de juros, mas no bolso dele ele não deixa ninguém mexer. Hipocrisia pura deste sistema que só quer arrecadar impostos, e quem quiser comprar um caminhão novo, que dê seu jeito e se endivide até o último fio de cabelo.

Reply
Max luiz 12/05/2020 - 17:25

Porque sò mostram caminhões antigos acidentados?tem muito mais novos envolvidos em acidentes!que tomam rebites para pagar prestaçâo?

Reply
João Carlos Ros Martinez 12/05/2020 - 13:07

Boa tarde.a frota antiga no Brazil nunca vai ser trocada . Por que o transporte no Brazil hoje gera o mesmo valor gasto por um caminhão novo bem menos que um antigo um caminhão novo ele só vai começar a dar manutenção de troca de peças após 4 a 5 anos de uso e por sua vez o antigo todo dia tem gasto digamos o português objetivo o dinheiro gira muito mais com antigo fique com os novos hoje nossa frota antiga está com os autônomos hoje 75% antigo com até mais de20 anos uso aí te pergunto por que não chega um pro caminhoneiro pro autônomo primeira regra que não dá essa oportunidade tem que ter de dois ou mais caminhão em seu nome se autônomo por que vai ter mais que um por sua vez para as transportadoras e passando com juros bem baixos que poder ser pro autônomo que mais tem menos paga e uma política dos bancos sempre foi assim no Brazil e não vai mudar com esses banqueiros gananciosos obrigado pelo espaço

Reply
Celestino Goncalves Filho 12/05/2020 - 12:03

Esta pergunta deve ser feita aos bancos que “operam o País”. Eles estão preocupados é com o que lucram em cada operaçao financeira. E o governo não entende o que é um caminhão, o valor do mesmo no nosso sistema de transportes (alguns membros ainda sonham com ferrovias). A frota só será renovada por um milagre econômico.

Reply

Escreva um comentário