Os 7 erros de manutenção dos pneus de carga

por Blog do Caminhoneiro

Os cuidados com os pneus retornam sob a forma de segurança e de economia para frotistas e caminhoneiros. Além disso, após o combustível, eles representam o segundo maior custo operacional, seja de uma frota ou de um motorista autônomo. Esse dado dimensiona a importância na hora de realizar a sua manutenção, que deve ser encarada como um importante investimento capaz de garantir um retorno efetivo.

Rafael Figueiredo, especialista de produto da Continental, fabricante de pneus de tecnologia alemã, relaciona sete erros comuns no processo de manutenção e que podem reduzir a vida útil e a quilometragem dos pneus comerciais:

1. Alinhamento Incorreto: pode parecer óbvio, mas muitos esquecem que quando a geometria do veículo apresenta irregularidades esse pode ser um fator gerador de desgaste adicional, o que compromete a durabilidade do pneu;

2. Balanceamento Incorreto: outro vilão subestimado. O desequilíbrio no balanceamento das rodas, tanto estático como dinâmico, tem potencial para roubar a quilometragem originalmente prevista para o seu pneu;

3. Pressão incorreta: pressão abaixo ou acima da recomendada pelo fabricante é prejuízo na certa, afetando drasticamente não só a vida útil, mas contribuindo significativamente para um maior consumo de combustível;

4. Desenho impróprio da banda de rodagem: é muito importante na hora da escolha do pneu para o seu caminhão ou ônibus optar pelo modelo mais adequado. Por exemplo: em trechos em que há paradas frequentes, cobertura de longas distâncias, ou aplicação em solo de alta severidade, a maneira de garantir performance e vida útil elevada é escolher o desenho específico para cada aplicação;

5. Roda amassada ou torta:  atenção aqui. Não estamos falando de harmonia visual. Mais feio do que uma roda amassada ou torta é o risco que essa condição expõe o veículo,  o motorista e a carga. Ninguém quer lidar com uma situação em que o pneu corre risco de explosão, com perda total da dirigibilidade e sério comprometimento da segurança;

6. Folga no conjunto da suspensão: outro vilão, este não tão silencioso… Um conjunto de suspensão com folga compromete a durabilidade dos pneus e também a segurança global do veículo. Cuidado!

7. Erro no emparelhamento: uma lembrança que não custa nada ter em mente e que custa muito se for esquecida é não harmonizar os conjuntos de pneus montados em rodado simples ou duplo, que pode adicionar uma perda significativa na quilometragem final.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário