Petrobras destaca informações sobre a composição do valor do diesel em publicação

Um dos temas mais sensíveis no que diz respeito ao transporte no Brasil é o valor do diesel, responsável pela maior parcela do custo do transporte rodoviário, e que, para o caminhoneiro, está em valores muito altos. Por isso, muita gente acha que a culpa dos valores dos combustíveis nas bombas é da Petrobras.

Por isso, a estatal publicou um artigo em seu site, com o título “Verdades sobre o preço do diesel que você precisa saber”, que mostra que o valor final do diesel não depende da Petrobras e que o nosso combustível não é um dos mais caros do mundo.

O primeiro tema é sobre o preço do diesel no Brasil ser um dos mais caros do mundo. De acordo com a publicação, o valor do diesel no Brasil está 27,4% menor que a média mundial, e, entre 165 países analisados, 121 tem o valor do combustível mais alto que o Brasil nos postos.

O segundo tópico fala sobre o aumento do diesel nas refinarias. A Petrobras dia que o valor sobe ou desce em função do mercado, e que o valor foi reduzido em 14% nas refinarias no acumulado do ano de 2020, com o diesel passando de R$ 2,33 em 1º de janeiro de 2020 para R$ 2,02 em 31 de dezembro.

A Petrobras também afirmou que não é ela que determina o preço final do combustível nos postos, e que o valor do diesel na refinaria representa menos da metade do valor final de venda ao consumidor. O valor na bomba se dá com o acréscimo de impostos estaduais e federais, custos adicionais com biodiesel e margem da distribuição e dos postos de combustíveis.

A Petrobras também informou que o Brasil, apesar de ser um grande produtor de petróleo e gás, ainda importa boa parte do diesel e de outros combustíveis de outros países, por causa de imitações operacionais das refinarias e também da dinâmica do mercado, que leva muitas empresas a trazerem produtos do exterior.

Por isso, o valor do diesel no país segue cotações internacionais, como funciona com outras commodities negociadas no mundo, como carne ou soja.

A estatal também destacou que uma redução artificial de preços nas refinarias seria a repetição de erros do passado, quando houve congelamento de preços a pedido de presidentes, gerando a maior dívida empresarial do mundo, o que quase faliu a Petrobras.

Para manter o valor dos combustíveis competitivos, a Petrobras segue investindo para produzir mais petróleo, gás natural e combustíveis a custos baixos, sem desviar do foco em segurança e meio ambiente.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Rodrigo 23/01/2021 - 12:28

O grande problema dos preços aqui praticados são os IMPOSTOS, especialmente os tributos estaduais.

Esse povo é burro demais, ou é conivente e cordeirinho para aceitar essa roubalheira. Se todo mundo tirasse as bhundas dos sofás e cercassem os palácios dos ladrões dizendo: “chega, não podemos mais doar nosso suor para esses vagabundos!”, tudo isso mudaria, mas ninguém quer se mexer pra fazer nada, então eu é que vou me mexer, direto para um aeroporto sair daqui!

Reply

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta