Scania inicia testes com motores convencionais movidos a hidrogênio

por Blog do Caminhoneiro

Quando se fala em veículos movidos em hidrogênio, logo vem em mente um sistema complexo de funcionamento em uma célula de combustível, que converte a reação química entre hidrogênio e oxigênio em eletricidade, que alimenta o veículo. Mas a Scania está tentando uma abordagem diferente neste tema.

A montadora iniciou um projeto com a Canadian Westport Fuel Systems, para testar a viabilidade do uso do hidrogênio em seus motores Euro 6 atuais, usando o sistema de injeção direta de alta pressão (HPDI) de diesel.

A abordagem da Scania para essas tecnologias segue duas linhas. A primeira são soluções do aqui e agora, usando tecnologias conhecidas e maduras o suficiente para serem colocadas em produção, e a segunda é a exploração de soluções inovadoras para o futuro.

Por isso, a possibilidade de usar um motor convencional para funcionar com hidrogênio seria um caminho interessante para explorar, acelerando o uso da tecnologia antes da chegada dos caminhões com as células de combustível.

O uso de hidrogênio como combustível convencional já é uma tecnologia bem conhecida e difundida, que poderia ser usada nos sistemas de produção atuais da Scania.

“Estamos ansiosos pelos resultados desta pesquisa e como ela pode nos orientar em decisões futuras. No entanto, a pesquisa é sempre complexa e esperamos que leve algum tempo antes de vermos o resultado”, disse Eric Olofsson, consultor técnico sênior da Scania Powertrain Research & Technology.

A Canadian Westport Fuel Systems já trabalha no desenvolvimento de células de combustível, mas se mostra ansiosa para saber os resultados da pesquisa no uso de hidrogênio em motores de combustão interna.

“O uso de hidrogênio em um motor de combustão interna com nosso sistema de combustível de alta pressão pode oferecer outro caminho competitivo para reduzir as emissões de CO² do transporte e o custo de implantação da tecnologia”, disse David M. Johnson, CEO da Westport Fuel Systems.

A Scania acredita que o hidrogênio terá um papel importante no sistema de transporte no futuro, e está aprendendo muito com os primeiros testes. No entanto, a montadora dia que o uso significativo do hidrogênio não é iminente no futuro próximo no transporte.

“Investimos desde o início em tecnologias de hidrogênio e, no futuro, o conhecimento que adquirimos ao participar de projetos de pesquisa nos permitirá fazer a melhor oferta possível aos nossos clientes”, conclui Olofsson.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Deixe sua opinião sobre o assunto!