Volvo amplia produção do VM para atender a demanda crescente pelo modelo

por Blog do Caminhoneiro

As vendas do caminhão Volvo VM cresceram significativamente em 2020, com 24% de ampliação, e seguem em alta em 2021. Para atender a demanda pelos caminhões, a linha de produção do VM passa a operar em dois turnos.

“Estamos adequando nossa produção à forte demanda dos clientes por esse modelo, que vem crescendo de forma consistente desde o ano passado e continua dando sinais positivos em 2021”, declara Alcides Cavalcanti, diretor executivo de caminhões da Volvo.

Essa é a terceira vez na história que a linha de montagem do VM passa a operar em dois turnos. Nos anos de 2011, antes da entrada em vigor do Euro 5, e em 2015, a demanda pelo modelo fez a Volvo contratar profissionais e ampliar a produção.

“Nossa fábrica passa a ter todos os processos de manufatura de caminhões, motores, caixa de câmbio e cabines em dois turnos de produção”, afirma Cyro Martins, vice-presidente de manufatura da Volvo.

Mais vendido

O modelo mais vendido do VM é o 270 6×2, mas a versão 330 8×2 segue em alta, crescendo na preferência entre os transportadores. Esse modelo é muito procurado por empresas e caminhoneiros que preferem um veículo rígido de grande capacidade, ao invés de uma carreta.

“O VM é muito versátil e se adapta facilmente às diferentes necessidades do transporte, sejam rodoviárias, urbanas ou em aplicações vocacionais. Ele gradativamente conquistou a preferência dos frotistas, principalmente em virtude do baixo consumo de combustível, do reduzido custo de manutenção e da alta disponibilidade”, assegura Alcides Cavalcanti.

O VM atende aplicações rodoviárias, urbanas e também para as chamadas vocacionais, aplicações mais severas como coleta de lixo, construção civil (caçamba ou betoneira), atividades agrícolas, indústrias canavieira e florestal, entre outras.

70 Mil

Junto com o anúncio da ampliação da produção, a Volvo comemora a produção do VM número 70 mil, que saiu da linha de montagem na última semana.

“O VM número 70 mil é um veículo rígido, com motor de 270cv 6×2, justamente o modelo mais vendido desta linha”, celebra Cyro Martins.

Projetado para nós

O VM é um caminhão projetado e desenvolvido pela Volvo para a América Latina. O projeto foi realizado no Brasil e o lançamento ocorreu em 2003. O modelo levou a Volvo à produção dos semipesados. Anteriormente, apenas modelos pesados saiam das linhas de montagem em Curitiba.

Uma das grandes inovações do modelo foi a cabine leito para o segmento dos semipesados, mais confortável para o motorista, além de motores com alta potência.

Outras novidades foram os atributos de segurança e muitos opcionais para garantir maior comodidade ao motorista e melhor performance na operação, características comuns aos caminhões Volvo

Em seguida vieram as versões cavalo-mecânico 4×2 e também opções 6×4 para operações vocacionais. Outro importante passo do modelo foi a adoção da consagrada caixa eletrônica I-Shift, que representou um salto em tecnologia, produtividade e conforto.

VM sem motorista

Em 2017, a Volvo apresentou o primeiro caminhão autônomo do Brasil. A versão foi projetada para operação na colheita de cana de açúcar. Conduzido autonomamente, sem a intervenção do motorista, o caminhão roda por si mesmo ao longo das linhas da plantação. Com uma precisão de direção de 2,5 centímetros, ele reduz a valores mínimos as perdas de produtividade pelo pisoteamento de soqueiras durante a colheita, um grave problema da indústria canavieira.

Sucesso

Atualmente o VM é responsável por uma oferta importante da Volvo tanto no segmento de pesados quanto de semipesados, em dezenas de aplicações.

Em 2020, a marca apresentou duas novas versões do modelo: o VM City, um caminhão para distribuição urbana, e o VM Light Mixer, novidade Volvo para o mercado de betoneiras de baixo peso e alta capacidade de carga líquida.

No ano passado foram emplacadas 3.530 unidades do VM no Brasil, entre todas as versões do modelo.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados

4 comentários

Alexandre Comitre 22/05/2021 - 18:12

VM é uma excelente máquina e de um modo geral peça drasticamente apenas em um aspecto: cabine! Sua cabine é horrível em termos de espaço, o que deveria ser revisto urgentemente….mas infelizmente eles renovaram o contrato com a Renault (proprietária deste modelo). VOLVO: MELHORA A CABINE! SIGA O PADRÃO IVECO TECTOR, VW CONSTELLATION, MB ATEGO…..melhora que melhora!

Arlindo Nunes Filho 21/05/2021 - 19:54

Motores fpt nef, esses são iguais aos cummins isb Interact.

Arlindo Nunes Filho 21/05/2021 - 19:51

Que mentira, esse volvo vm nunca foi projetado aqui , ele veio em 2003 , era um caminhão da Renault caminhões, que foi comprada pela volvo, acho q trocaram o motor , e colocaram o mwm, esse motor é robusto e durável, mas não tem o desempenho dos cummins Interact, ou fpt da iveco (que são o mesmo motor) mas dizem q são econômicos, e de manutenção mais barata.

Elias Pereira Da Silva 20/05/2021 - 21:22

Tivesse um motor de vergonha e melhorassem essa cabine..talvez seria o caminhão mais vendido..mas a cabine baixa demais e esse motor mwm mata o caminhão..

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: