Com a nova Transit, a Ford quer reconquistar o mercado de veículos comerciais

por Blog do Caminhoneiro

Em fevereiro de 2019, a Ford pegou todos de surpresa ao encerrar a produção de veículos comerciais no Brasil, saindo definitivamente do negócio de caminhões na América Latina. Porém, pouco mais de dois anos depois, a Ford volta a ter um negócio de veículos comerciais no país, com o lançamento da nova linha Transit, fabricada no Uruguai.

As vendas do modelo começam no mês que vem, exclusivamente na versão passageiros. A linha será ampliada para modelos de carga posteriormente. Para reconquistar o mercado, a montadora vai oferecer um dos veículos mais completos do segmento, que também conta com o motor mais potente da categoria.

“A Transit é um ícone global, com mais de 60 anos de tradição, e chega ao Brasil com os mesmos atributos que a tornaram líder de vendas na Europa e nos Estados Unidos. Ela faz parte do Ford Pro, um ecossistema completo criado para oferecer máxima produtividade para o cliente comercial, com o melhor produto e o menor custo total de operação”, diz Guillermo Lastra, diretor de Veículos Comerciais da Ford América do Sul.

Inicialmente, a nova Transit contará com cinco versões exclusivas para passageiros, tendo dois comprimentos e duas alturas, com 14+1 ou 15+1 lugares; com 17+1 ou 18+1 lugares; e a chamada versão vidrada, que poderá ter o interior personalizado em oficinas especializadas. Também serão oferecidas somente duas cores, branco e prata, mais fáceis de personalizar e envelopar.

O motor para todas as versões é o EcoBlue 2.0 turbodiesel, com 170 cavalos de potência e 405 Nm de torque, que, além de mais potente, oferece menor consumo de combustível e já é homologado no programa de emissões Proconve 7 (Euro 6), com Arla-32.

O modelo conta também com piloto automático adaptativo, sistema de permanência em faixa, auto start-stop, três modos de condução, volante multifuncional, estribo elétrico automático, cinto de segurança de três pontos para todos os passageiros e conexão USB nas fileiras, e recebe conectividade de série, com um modem embarcado e o aplicativo FordPass, que aumenta a produtividade e agiliza os serviços para o cliente profissional que não pode parar.

“Desde o projeto, a Transit foi pensada com foco na produtividade do cliente para oferecer a maior eficiência e o menor custo na operação do veículo. A tração traseira, o assistente de troca de marchas no painel, os pneus com baixa resistência ao rolamento e a direção elétrica, com diâmetro de giro até 12% menor que o da concorrência, são itens que contribuem para reduzir o desgaste de componentes e favorecem a dirigibilidade”, diz Daniel Santos, gerente de Desenvolvimento do Produto da Ford América do Sul.

Para garantir que a Transit enfrente todos os desafios do Brasil sem problemas, a Ford realizou um extenso programa de desenvolvimento feito pela engenharia brasileira, que incluiu mais de 1 milhão de quilômetros de testes usando a estrutura do Campo de Provas de Tatuí, em São Paulo.

Outras novidades são o sistema start-stop, modos de direção – Normal, Econômico e Escorregadio – que alteram a calibração do módulo do motor, da curva do pedal do acelerador e do desempenho do ar-condicionado, além de sistema inteligente de carregamento da bateria, com alternador de ciclo otimizado que aproveita as desacelerações para poupar energia, direção elétrica, freio a disco nas quatro rodas, computador de bordo completo e luzes diurnas, que também são itens de série.

Para garantir a segurança do motorista e passageiros, a Transit é construída com carroceria feita em aço de alta resistência reforçado com liga de boro, além de contar com tecnologias semiautônomas que ajudam a evitar acidentes e aumentar a produtividade.

Todos os assentos contam com cintos de segurança de três pontos, barras de apoio nos dois lados da entrada, encostos de braço ajustáveis e bancos reclináveis de série na versão 17+1.

A cabine é mais silenciosa, com um isolamento acústico mais eficiente, o que amplia o conforto para os passageiros. Para o motorista, a Transit conta com volante multifuncional que tem regulagem de altura e profundidade e o banco dispõe de ajuste em quatro posições, com apoio de braço ajustável. O painel conta com uma tela multifuncional de 4”, de fácil operação e leitura.

A praticidade na cabine é destacada pelo amplo console de teto, nichos para copos, garrafas e documentos e um compartimento sob o banco do passageiro com espaço para acomodar uma mochila ou ferramentas. Outro recurso útil é o encosto rebatível do banco do passageiro, que se transforma numa mesinha de apoio para laptop ou documentos.

“O motorista não precisa desencostar do banco para acessar todos os comandos e pode se concentrar em dirigir com segurança”, destaca Daniel Santos. “São facilidades que fazem a diferença para quem tem de enfrentar longas jornadas no volante.”

A Transit traz o pacote mais avançado de tecnologias semiautônomas de assistência ao motorista, apoiadas por câmera e radar com foco na produtividade e segurança. Ela é a única da categoria com piloto automático adaptativo, assistente de permanência em faixa e assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres. Também vem de série com controles de estabilidade e tração, anticapotamento, de torque em curvas e adaptativo de carga, estabilização de vento lateral e assistência de partida em rampas, que ajuda a reduzir o desgaste da embreagem.

Câmera de ré elevada, sensor traseiro de estacionamento e retrovisores elétricos com indicador de direção também são de série.

“Essas tecnologias de segurança contribuem para manter a Transit rodando durante o máximo de tempo, livre de paradas para reparo e outros prejuízos associados aos acidentes”, diz Daniel Santos.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!