Transportadores dos Estados Unidos pedem ao governo a facilitação de contratação de estrangeiros

por Blog do Caminhoneiro

Diversas empresas de transporte dos Estados Unidos, em especial, algumas de menor porte, estão entrando com pedidos para os governos estaduais e federal dos Estados Unidos para facilitação da contratação de motoristas de outros países. Se a medida for aprovada, irá permitir que mais profissionais obtenham o visto EB-3, que permite a contratação de estrangeiros se não houver profissionais do mesmo segmento no país.

Todos os anos, o governo dos EUA libera a entrada de 40 mil profissionais de outros países por meio desse visto. Porém, o número não é exclusivo para caminhoneiros, beneficiando todas as profissões com escassez de mão-de-obra.

A falta de motoristas tem se agravado pela recuperação econômica depois dos efeitos da pandemia, já que muitos caminhoneiros norte-americanos foram demitidos e acabaram desistindo da profissão, procurando outros tipos de trabalho.

Bob Costello, economista-chefe da American Truck Association, disse que a escassez de motoristas nos EUA está se tornando a pior da história, e logo pode trazer resultados desastrosos para a economia, como a falta de produtos nas lojas.

André Le Blanc, vice-presidente de operações do Petroleum Marketing Group, que realiza o transporte de combustíveis para uma extensa rede de postos no país é um dos que pedem a facilitação da contratação de estrangeiros. Ele já fez pedidos a todos os setores com os quais conseguiu contato, e diz que “A falta de motoristas pode levar à escassez de combustível e ao aumento dos preços das bombas”.

Uma das formas que podem facilitar a contratação de profissionais de outros países é mudar a classificação da profissão de caminhoneiro dentro do Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, fazendo com que passem a ser considerados como mão-de-obra escassa, reduzindo o tempo do processo de obtenção do visto de 18 para 10 meses.

Outra alternativa seria a contratação de estrangeiros com vistos H-2B, que permite que realizem operações temporárias, como em época de safra, e depois regressem ao seu país de origem. O Governo Federal dos Estados Unidos limita os vistos H-2B em 22 mil por ano.

Algumas empresas já conseguem contratar motoristas de outros países, como Canadá, México ou África do Sul, desde que falem inglês perfeitamente e que não tenham problemas, como antecedentes criminais, além da obrigação de terem toda a documentação em dia, mas a quantidade de profissionais contratados dessa forma é baixa e não resolve o problema.

André Le Blanc, vice-presidente de operações do Petroleum Marketing Group, também disse que, na unidade de Virgínia, a empresa tem apenas 26 motoristas trabalhando, dos 74 que precisa.

“Um de nossos atacadistas realizou uma grande feira de empregos em uma feira estadual. Eles fizeram um churrasco, e tudo para agradar. Mas apareceram somente duas pessoas”, disse.

Visto EB-3

O visto EB-3 garante aos trabalhadores um Green Card, que dá a eles todos os direitos dos cidadãos norte-americanos. Geralmente, esse visto é dado para profissionais com graduação superior, em atividades que não tenham mão-de-obra qualificada no país, como médicos ou cientistas.

Porém, em casos específicos, é dados para qualquer tipo de trabalhador que seja considerado em falta. O candidato precisa ter uma empresa patrocinadora e precisará passar por uma série de testes e treinamentos para obtenção definitiva do visto, além de precisar de toda documentação, falar inglês fluente e não ter impedimentos legais.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Régis oliveira leite 11/09/2021 - 13:06

POIS BEM , TODAVIA NOSSO INTERESSE É OBVIO DE TER MELHORES CONDIÇOES NUM TOLDO …ESTAMOS APTO A TRABALHAR NO USA ISSO É UM SONHO , MEU E DE TANTOS OUTROS , MAS A BUROCRACIA É ENORME E NOSSO INGLES NÃO É A ALTURA …..MAS PODERIAM SIM RECICLAR MUITOS MORORISTAS CARRETEIROS SIM AQUI NO BRASIL….

Reply

Deixe um comentário!