Até estrela de cinema é convidada para ser motorista de caminhão no Reino Unido

por Blog do Caminhoneiro

Sophia Di Martino se tornou uma estrela conhecida mundialmente ao interpretar Sylvie na série Loki, da Disney+, contracenando com Tom Hiddleston, o Loki, Deus da Trapaça. Durante a exibição da série, a atriz se tornou uma das celebridades mis populares dentro do IMDb (Internet Movie Database).

Mas, apesar de tanto sucesso, o governo do Reino Unido quer que ela trabalhe como motorista de caminhão. A atriz, que é britânica e tem 37 anos, disse pelas redes sociais que recebeu uma carta do governo, com um convite para se tornar caminhoneira.

“Recebi isso pelo correio hoje. A falta deve ser grande!”, disse a atriz, em publicação nas redes sociais.

Nas últimas semanas, o governo britânico disparou cerca de 1 milhão de cartas para todo cidadão do país que possa se tornar caminhoneiro, como uma das formas de tentar evitar o colapso da economia local por falta de motoristas.

A falta de trabalhadores para o transporte rodoviário é grave, e foram registradas faltas de produtos em supermercados e de combustíveis em diversos postos. Apesar dos centro de distribuição terem os produtos, não conseguiam realizar a entrega final, para os locais de venda, porque não haviam caminhões disponíveis para realizar as entregas.

Soldados ao volante

Outra forma de tentar solucionar o problema temporariamente é com o uso das Forças Armadas do Reino Unido. Ao invés de armas, os soldados começaram a usar caminhões, para enfrentar essa batalha da falta de caminhoneiros.

Motoristas do Exército foram mobilizados ontem, segunda-feira (04/10), para iniciarem entregas de combustíveis por todo o país. Pelo menos 200 militares assumiram a direção de caminhões, depois de passarem por um treinamento básico para poderem realizar o transporte de produtos perigosos.

Inicialmente, esses militares serão usados no transporte de cargas para postos de combustíveis em Londres e na região Sudeste da Inglaterra, onde o problema é mais acentuado. No último domingo, pelo menos 22% dos postos de combustíveis daquela região estavam enfrentando escassez de gasolina. Alguns estão há mais de uma semana sem receber combustíveis.

Além das cartas enviadas à população e uso de militares, o governo do Reino Unido tenta outras formas de conter o problema, com importação de mão de obra de outros países e também com facilitação da obtenção da carteira de motorista profissional para quem se interessar em trabalhar com caminhões.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

2 comentários

Assis Lima 05/10/2021 - 14:20

Já já aqui no Brasil vai acontecer a mesma coisa, mas a falta de motorista aqui vai ser muito por conta da gerenciadora de risco porque elas impede o motorista de exercer a sua função bloqueia sempre o motorista no meio da estrada é um desrespeito com a profissão o motorista não tem descanso. tem solução mas as empresas não querem a gerenciadora de risco não quer isso.
A melhor forma de ficar bem para ambas as partes como para o motorista como para as empresas. É a forma de um motorista viajar para sua cidade natal coisa que não acontece e isso é o que mais deixa o motorista com pensamento de desistir da profissão. Nós motorista passamos 6 há 9 meses sem viajar para cidade de nossa origem. Mas se a empresa gerenciar se a cada mês uma viagem pro motorista a cidade de origem com certeza as empresas não perderia tanto motorista.

Reply
Francisco Assisney Ribeiro de Lima 05/10/2021 - 14:15

Já já aqui no Brasil vai acontecer a mesma coisa, mas a falta de motorista aqui vai ser muito por conta da gerenciadora de risco porque elas impede o motorista de exercer a sua função bloqueia sempre o motorista no meio da estrada é um desrespeito com a profissão o motorista não tem descanso. tem solução mas as empresas não querem a gerenciadora de risco não quer isso.
A melhor forma de ficar bem para ambas as partes como para o motorista como para as empresas. É a forma de um motorista viajar para sua cidade natal coisa que não acontece e isso é o que mais deixa o motorista com pensamento de desistir da profissão. Nós motorista passamos 6 há 9 meses sem viajar para cidade de nossa origem. Mas se a empresa gerenciar se a cada mês uma viagem pro motorista a cidade de origem com certeza as empresas não perderia tanto motorista.

Reply

Deixe um comentário!