Primeiro caminhão da Mercedes-Benz no Brasil saiu da linha de montagem há 65 anos

por Blog do Caminhoneiro

Em 28 de setembro desse ano a Mercedes-Benz comemorou 65 anos de uma rica história no Brasil. A montadora começou a produzir caminhões no país em 1956, e, o modelo que deu início a tudo isso foi o L-312, popularmente conhecido como Torpedo, devido ao longo capô.

Como já contado aqui no Blog do Caminhoneiro em outra oportunidade, o primeiro L-312 fabricado recebeu o nome de Milena após ser finalizado. O caminhão ficou em produção por apenas dois anos, sendo substituído posteriormente pelos modelos L-321, de cara-chata, e mais tarde, pelos modelos L-1111, que foram fabricados aos milhares, devido à alta aceitação no mercado brasileiro. A maioria ainda permanece rodando, devido à alta durabilidade.

Voltando ao L-312, o modelo era impulsionado pelo motor OM-312, com 4,6 litros e seis cilindros, com potência total de 112 cavalos e torque de 264 Nm. Esse motor já contava com tecnologias de emissão, como a antecâmara de combustão, que proporcionava uma queima mais eficiente do combustível, evitando a emissão de fumaça preta.

A capacidade de carga era de 6 toneladas, e o caminhão era considerado um médio. Esse modelo já era movido à diesel, mais eficiente para o transporte de cargas, diferente da maioria dos caminhões leves e médios da época, que rodavam com gasolina. O uso do diesel era muito divulgado pela montadora na divulgação do modelo.

Um dos materiais publicitários divulgados em jornais e revistas da época mostrava justamente isso, dizendo que o caminhão rodou 525 km, entre Rio de Janeiro e São Paulo, gastando somente 89,2 litros, mesmo carregado com 5 toneladas. A média relatada foi de 17 litros por 100 km, ou 5,88 km/l.

Além da economia, o caminhão tinha cabine confortável para a época, era fácil de dirigir, e garantia alta durabilidade, com matérias de revistas da época relatando modelos rodando mais de 600 mil km sem abrir o motor.

Há 65 anos, na inauguração da fábrica da Mercedes-Benz, o então presidente, Juscelino Kubstcheck, junto com outras autoridades da época desfilaram a bordo das primeiras unidades do L-312 produzidas no Brasil.

Menos de um ano depois do início da produção do L-312, a Mercedes-Benz já comemorava a marca de mil unidades do modelo produzidas no Brasil. A história da montadora, que começou com somente um modelo, se estende por todos os segmentos do transporte rodoviário de cargas e passageiros do país, com modelos que vão dos semi-leves, com a Sprinter, até os extra-pesados, com o Axor e Actros.

Graças à durabilidade, robustez e capacidade de carga, além da facilidade de manutenção, a Mercedes-Benz se tornou uma das mais respeitadas montadoras de veículos do país, com milhões de unidades vendidas e uma consolidada liderança no setor, vendendo milhares de novos caminhões todos os anos.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!