Reino Unido tenta conseguir caminhoneiros até entre os aposentados do país

por Blog do Caminhoneiro

As medidas anunciadas pelo governo do Reino Unido para tentar reduzir os problemas da escassez de motoristas profissionais para o transporte de cargas tem surtido algum efeito nos últimos dias, com a maioria os postos de combustível voltando a ter estoque, e o mesmo acontecendo em supermercados de todo o país. Muitos motoristas militares estão dirigindo caminhões para empresas de transporte.

Porém, como a maioria das medidas ainda não encerrou de vez o problema, o Reino Unido está enviando cartas para quase todo cidadão, inclusive aqueles que não tem vistos de permanência definitiva no país, para que assumam o volante de caminhões.

Entre os mais solicitados estão ex-caminhoneiros, já aposentados, e também motoristas que deixaram a profissão para se dedicar à carreiras em outras áreas. Algumas pessoas que trabalham em profissões que não tem nada em comum com caminhões receberam as cartas, isso inclui bancários e professores.

Além disso, como alguns imigrantes alemães mais antigos do país tem uma licença de direção C, que era emitida antes de 1999 para quase todos os motoristas da Alemanha, o Reino Unido também enviou cartas para que eles considerem a ideia de trabalhar com caminhões, mesmo que a maioria nunca entrou na cabine de um veículo pesado.

Um trecho da carta diz: “Suas valiosas habilidades e experiência nunca foram mais necessárias do que agora. Existem oportunidades fantásticas na condução de veículos pesados ​​na indústria de logística e as condições de emprego têm melhorado em todo o setor. Além de salários atraentes, estamos vendo opções de trabalho flexível, horários fixos, dias fixos, tempo integral e meio período”.

De acordo com o governo do Reino Unido, as cartas foram enviadas sem filtragem, para todos os motoristas que tenham habilitação profissional ou que possam obter o documento, por conta da Lei de Proteção ao Dados, que não permitiu que fosse feita uma seleção mais apurada dos possíveis candidatos.

O governo do país também abriu as fronteiras para estrangeiros entrarem no país para atuarem como motoristas de caminhão, entre os dias 1º e 15 de outubro, desde que atendam aos seguintes requisitos:

  • Ser um cidadão sem visto
  • Ter uma carteira de motorista da União Europeia, Espaço Económico Europeu ou na Suíça, que permita dirigir caminhões tanque para o transporte de combustíveis
  • Chegar ao Reino Unido exclusivamente com a finalidade de trabalhar como motorista de caminhão tanque, no período compreendido entre 1º e 15 de outubro
  • Ter uma carta de endosso para transporte de combustível emitida pelo Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial (BEIS) do Reino Unido.
  • Ter uma passaporte válido
  • Ter condições de se hospedar por contra própria
  • Ter condições de sair do país ao final do período de permissão, que acaba no dia 31 de março de 2022.

Para outros países, não há possibilidade de ingresso no Reino Unido para trabalhar como caminhoneiro, pelo menos por enquanto.

Memória curta

A falta de motoristas no Reino Unido tem recebido comentários de todos os tipos de motoristas de caminhão da Europa, principalmente de muitos que sofreram por dias após o fechamento da fronteira entre o Reino Unido e França, ficando parados em uma base aérea, sem poder sair da cabine e com uma infraestrutura muito ruim.

Para esses motoristas, o problema só vai piorar, com os motoristas recebendo um tratamento cada vez pior, e pelo excesso de leis que regem a profissão na Europa. Eles dizem que o governo do Reino Unido tem memória curta para os problemas que são causados pelos mesmos legisladores que agora pedem ajuda.

Brasileiros no Reino Unido

Como citado nos parágrafos anteriores, os vistos de trabalho disponibilizados para motoristas de caminhões no Reino Unido não contemplam brasileiros e nem a maioria de outras nações do mundo, sendo voltados exclusivamente para condutores habilitados na Europa. Ou seja, a documentação de países de fora do continente europeu não terá validade nesse caso, pelo menos por enquanto.

Caso o problema não seja resolvido com as medidas anunciadas até agora, o governo do Reino Unido deverá ampliar as buscas de motoristas para outras regiões, mas isso ainda não foi confirmado.

Para o Primeiro-Ministro do Reino Unido, Boris Johnson, a solução para o problema da falta de caminhoneiros precisa ser encontrada dentro do país, e os motoristas temporários não serão necessários mais tarde.

Ou seja, de todas as formas, o trabalho como caminhoneiro no Reino Unido é apenas temporário para profissionais de outros países, e não deverão ser emitidos vistos de permanência definitiva para esses profissionais.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro | Foto Financial Times

CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR DO NOSSO CANAL DO TELEGRAM