Caminhões Iveco estão prontos para o Dakar

por Blog do Caminhoneiro

O Rally Dakar começa no primeiro dia de 2022, e uma das principais equipes, a PETRONAS De Rooy Iveco, já está preparada para mais essa edição. O Dakar é a competição mais difícil do mundo, e acontece pela terceira vez na Arábia Saudita.

A equipe irá pilotar dois Iveco Powerstar e um Trakker. Pelo décimo ano, a Iveco fornecerá veículos, motores e peças de reposição. Todos os caminhões da marca possuem motores Cursor 13 com até 1000 cv de potência especialmente projetados pela FPT Industrial.

A cooperação entre Iveco, Petronas e De Rooy Team começou no Rally do Marrocos de 2011, quando a montadora venceu com um Trakker, dando início a uma jornada emocionante que levou a duas vitórias, em 2012 e 2016.

O Dakar 2022 retorna à Arábia Saudita com uma nova rota que levará os pilotos a paisagens inéditas, através de vastas extensões de areia. Os competidores enfrentarão todos os tipos de terreno arenoso, em trilhas e correntes de dunas e cânions, e precisarão de suas melhores habilidades de navegação. Eles correrão mais de 8 mil km, dos quais 4.300 km de etapas especiais.

“Nossa equipe está ansiosa para voltar às pistas arenosas da Arábia Saudita, demonstrando mais uma vez o excepcional desempenho e confiabilidade dos nossos caminhões nos terrenos mais extremos. Competiremos com um time que compartilha a paixão da Iveco pela competição”, afirmou Alessandro Massimino, líder de marketing e gestão de produtos da unidade de negócios de caminhões da Iveco.

Piloto de rali, Janus van Kasteren Jr competirá no Dakar pela terceira vez ao volante de um Powerstar Evo (#504) com o navegador Marcel Snijders e o mecânico Darek Rodewald. Ele terá como objetivo capitalizar a experiência que adquiriu nas edições anteriores, quando conseguiu vários resultados no top 10.

Hans Stacey competiu no rali Dakar pela primeira vez em 2004. Agora, competirá em um Iveco Powerstar (#515) com o navegador Anton van Limpt e o mecânico Randy Smits.

Mitchel van den Brink fez sua estreia nas corridas com apenas 16 anos, quando se juntou ao pai Martin como mecânico/navegador no Dakar 2019, sendo o mais jovem participante numa corrida de rali. Ele retornou ao Dakar como piloto na edição de 2021. Este ano, pela primeira vez, competirá em um Iveco Trakker (#524) com o navegador Rijk Mouw e o mecânico Bert Donkelaar.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!