Saiba o que acontece quando uma empresa não cumpre as regulamentações de transporte dos Estados Unidos

por Blog do Caminhoneiro

A Federal Motor Carrier Safety Administration (FMCSA) é o órgão máximo de segurança para o transporte de cargas dos Estados Unidos. Ela é parte do Departamento de Transporte, e fiscaliza sem descanso as empresas de transporte e caminhoneiros autônomos, quanto ao cumprimento de todas as obrigações referentes à segurança das rodovias.

Isso quer dizer que para uma empresa de transportes que tenha 500 caminhões ou para um proprietário-operador, que tenha apenas um veículo, as regras são as mesmas, e é preciso atender aos requisitos de segurança para o veículo, que são fiscalizados nas rodovias, cursos exigidos para o transporte de cargas e exame toxicológico.

Ontem, 03 de dezembro, a FMCSA publicou um comunicado destacando que a empresa Hall Trucking, de Rapid City, na Dakota do Sul, com o código de operação USDOT No. 2788301, é um perigo iminente para o transporte de cargas e para a segurança pública, e, por isso, ordenou que a transportadora cesse totalmente suas operações de transporte de cargas, no âmbito estadual e interestadual.

A justificativa é que o proprietário da empresa, o caminhoneiro autônomo Clayton Hall, não cumpriu uma série de exigências, como o exame toxicológico, que detecta uso de drogas e uso frequente de álcool, requisitos para carteira de motorista, algo como o EAR do Brasil, qualificação e até o uso de cinto de segurança.

O caminhoneiro havia sido flagrado no uso de anfetaminas em junho do ano passado, e teve sua carteira de motorista profissional suspensa até que fizesse um programa de retorno ao trabalho. Apesar dessa exigência, ele continuou operando, de forma ilegal, em mais de 20 operações de transporte, sendo por diversas ocasiões em viagens interestaduais.

Outra questão importante para o banimento da empresa é que um motorista contratado por Clayton Hall, sem carteira de motorista profissional, fez viagens interestaduais, o que não é permitido. Esse motorista poderia conduzir apenas dentro de Dakota do Sul.

A ordem da FMCSA diz que o “desprezo total da Hall Trucking pelos regulamentos de segurança federais aumenta substancialmente a probabilidade de ferimentos graves ou morte para seus motoristas e o outros usuários de rodovias, se suas operações não forem interrompidas imediatamente“.

Caso a empresa não acate a determinação, poderá receber uma série de multas, que podem totalizar US$ 55 mil por violação. Com a nota publicada pela FMCSA, fica extremamente difícil de a Hall Trucking conseguir carregar em embarcadores dos Estados Unidos, o que inviabiliza a operação. Além disso, se for considerado que o transportador violou as leis de forma consciente e intencional, poderá ser preso.

Ou seja, as regras, por mais duras que sejam, precisam ser cumpridas pelo grande e pelo pequeno transportador norte-americano, para que todos possam jogar no mesmo nível, garantindo a segurança e o profissionalismo das operações de transporte.

Esse tipo de declaração da FMCSA não é tão rara, sendo registradas 16 publicações neste ano, e, além de empresas, caminhoneiros também podem sofrer essas sanções, mesmo que trabalhem para empresas de transporte, por violações que eles tenham feito por conta própria.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!