Caminhoneiro perde 50 quilos com mudança na alimentação e exercícios

A vida na estrada não é fácil. Além dos desafios que a profissão traz para todos os profissionais, ainda existe uma grande dificuldade de se alimentar corretamente, e os prazos para muitas entregas forçam os profissionais a buscarem comidas rápidas, como lanches e outros alimentos gordurosos.

Isso pode levar a um ganho acentuado de peso, além de oferecer risco do desenvolvimento de doenças, como pressão alta, diabetes e outros. George Thomas, de 27 anos, trabalha como caminhoneiro na Inglaterra, e não fugia a essa regra. Ele chegou a pesar 133 quilos, e gastava cerca de 840 Libras por mês com fast food.

“Estou sempre na estrada, então optei por comida que é rápida e conveniente de vans de hambúrguer. Eu pedia duas refeições para viagem no McDonald’s, seguidas de um grande saco de batatas fritas e chocolate”, disse ele.

No ano de 2020, ele decidiu que precisava mudar de vida. Depois de comer mal por muitos anos, fazendo até mesmo duas refeições durante a noite, o que chegava a representar mais de 6 mil calorias por dia, ele tinha vergonha da própria aparência, e não conseguia se olhar em um espelho.

“Eu evitei sair e me olhar no espelho por anos. Minha saúde mental começou a declinar seriamente. Em julho de 2020, percebi que não estava sendo o melhor pai que poderia ser para meus filhos. Prometi a mim mesma entrar em forma e minha vida mudou drasticamente para melhor”, disse o caminhoneiro.

Depois de passar a se alimentar melhor e realizar exercícios físicos com frequência, em menos de dois anos ele perdeu mais de 50 quilos, e pretende se manter em atividade, para seguir tendo mais saúde.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!

Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta Uso do celular aumenta entre motoristas Rebite – Um grande vilão nas estradas Volkswagen apresenta caminhão conceito Optimus