MAN também deixa de oferecer caminhões e serviços pós-venda na Rússia

por Blog do Caminhoneiro

As sanções impostas por dezenas de países à Rússia, devido à invasão à Ucrânia, não param de aumentar. Como já citado anteriormente aqui no Blog do Caminhoneiro, empresas aéreas, de navegação, bancos russos e outros tem sido proibidos de operarem em outros países, além de centenas de empresas de outros países terem anunciado o encerramento de suas operações na Rússia.

Ontem, foi a vez da MAN anunciar a paralização de suas atividades na Rússia. De acordo com um comunicado publicados pelo Grupo Traton, proprietário de MAN, Scania, Volkswagen Caminhões e Ônibus e Navistar, a MAN paralisou completamente a venda de caminhões, cancelou encomendas de clientes, e não vai fornecer peças ou serviços de pós-venda para clientes russos.

Outras montadoras de caminhões, como DAF, Mercedes-Benz, Scania e Volvo já tinha anunciado medidas semelhantes.

“Tendo em conta as sanções atuais, a MAN Truck & Bus suspendeu a entrega de caminhões e componentes pós-venda para a Rússia e a Bielorrússia até novo aviso”, disse o Grupo Traton no comunicado.

Além disso, o grupo também informou que realizou a doação de € 1 milhão, cerca de R$ 5,6 milhões, para a Uno Flüchtlingshilfe, uma entidade alemã que apoia refugiados em todo o mundo, como forma de ajudar pessoas que estejam fugindo dos ataques russos à Ucrânia.

Desde 2018, a MAN opera uma linha de montagem própria, em São Petersburgo, na Rússia.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!