Estados Unidos quer limitar eletronicamente a velocidade máxima dos caminhões

por Blog do Caminhoneiro

O número de acidentes envolvendo caminhões na maioria dos países do mundo representa uma faixa de 5% a 10% do total de ocorrências registradas, mas, quando isso acontece, a energia do impacto é muito maior, devido ao peso e velocidade dos caminhões, e, muitas vezes, resulta vítimas graves ou até fatais.

Para reduzir a chance dos caminhões se envolverem em acidentes, a Federal Motor Carrier Safety Administration (FMCSA), que é o órgão regulador da segurança no tráfego dos Estados Unidos abriu uma consulta pública, que vai durar 30 dias, para criar um programa de regras para limitação eletrônica de velocidade para caminhões pesados.

O anúncio não traz nenhuma velocidade limite, mas espera-se que fique em torno de 65 milhas por hora, cerca de 105 km/h, para rodovias de todo o país. Em algumas regiões, o tráfego de caminhões tem limite de 85 milhas por hora, cerca de 136 km/h, como em rodovias do Texas.

Se esse programa for aprovado, todos os caminhões terão que ter um dispositivo que limite a velocidade eletronicamente, por meio da unidade de controle do motor (ECU). Com isso, caminhões fabricados antes dos anos 2000 estariam isentos da regulamentação, já que não contam com sistemas eletrônicos de injeção de combustível.

O mesmo já ocorre com os controles de emissões. Caminhões fabricados de 2007 para baixo são isentos, o que aumenta a procura por veículos que não precisem de Arla32 ou do sistema EGR.

Boa parte das grandes frotas dos Estados Unidos já conta com limitadores de velocidade, sendo a maioria para 66 milhas por hora, o que garante mais segurança e menor consumo de combustível.

Os Estados Unidos tem uma frota de 20 milhões de caminhões, e os críticos da medida dizem que a mudança poderá impactar negativamente no fluxo de tráfego em todo o país, aumentando os congestionamentos e até podendo aumentar o risco de colisões traseiras, com os caminhões andando mais devagar que o restante do tráfego.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

2 comentários

Renato 11/05/2022 - 17:32

Kkkkkk é só chegar aqui no Brasil que o hacker tira o limite. Bombista aumenta a potência de qualquer caminhão para 600cv, tira o arla33, tirar o limitador é moleza.

Reply
Marcelo de Souza Villalba 10/05/2022 - 15:41

Taí uma ideia que, se implementada no Brasil… deixaria mais cara a chipagem!

Reply

Deixe um comentário!