Trabalhadores da Mercedes-Benz entram em greve para tentar impedir demissões

O sindicato dos trabalhadores da Mercedes-Benz iniciou uma greve na manhã de hoje, tentando reverter as 3.600 demissões anunciadas pela montadora nessa semana. A empresa anunciou uma reestruturação de boa parte de suas operações, que serão terceirizadas.

De acordo com a Mercedes-Benz, 2.200 trabalhadores das áreas de logística, manutenção, ferramentaria, fabricação de eixos e transmissões de caminhões serão demitidos, e outros 1.400 trabalhadores temporários não terão seus contratos renovados.

“Precisamos mostrar que um processo de negociação se faz em torno de uma mesa. Muitas vezes num processo de negociação não vai prevalecer tudo que o sindicato quer, mas também não vai prevalecer tudo o que a empresa quer”, disse o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Moisés Selerges.

Na próxima terça-feira, 13 de setembro, será realizada uma reunião entre a diretoria da montadora e representantes dos trabalhadores, para tentar se chegar a um acordo quanto às demissões.

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta