Caminhões Euro 6 da Mercedes-Benz vão economizar combustível e reduzir emissões

Na última semana, a Mercedes-Benz apresentou sua nova linha de caminhões, composta pelos modelos Accelo, Atego, Actros e Arocs, que serão vendidos a partir de 2023 com motorização Euro 6, atendendo a norma de emissões Proconve P8. Esses novos caminhões recebem a nova tecnologia BlueTec 6, que garante a redução de emissões e também um consumo de combustível mais baixo.

“Todos os caminhões do novo portfólio asseguram redução de 80% nas emissões de Óxidos de Nitrogênio e menos 50% nas de Material Particulado em relação ao Proconve P7 (Euro 5)”, informa Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Os motores Mercedes-Benz OM 924 LA, OM 926 LA, OM 460 LA e a nova geração do OM 471 LA trazem mais potência e torque, para aplicações que vão dos caminhões leves aos extrapesados rodoviários e off-road.

Para se chegar ao resultado esperado, a Mercedes-Benz realizou uma programa de testes extremamente exigentes, expondo cada componente ao seu limite, a fim de evitar problemas futuros.

Boa parte desses testes ocorreram nos Bancos de Provas do Laboratório de Emissões na fábrica da Empresa em São Bernardo do Campo (SP), além do Campo de Provas de Iracemápolis (SP) e em ruas e estradas.

O desenvolvimento dos novos motores Euro 6 levou vários anos, garantindo uma grande redução na emissão de poluentes.

Para exemplificar, um caminhão fabricado na década de 1990, quando zero quilômetro, emitia a mesma quantidade de poluentes (NOx) do que 55 caminhões Euro 6 da Mercedes-Benz. No caso do material particulado a diferença é ainda maior. São necessários 135 caminhões Euro 6 para emitir a mesma quantidade do poluente que um modelo Euro 2, fabricado na década de 1990.

Para se obter essa ampla redução nas emissões, além da tecnologia presente no veículo, é necessário o abastecimento com Diesel S10 e o uso de Arla 32.

“A tecnologia BlueTec 6 da Mercedes-Benz trará contribuição muito importante para a qualidade do ar e a preservação do meio ambiente. Esses benefícios serão especialmente notados nas cidades, que poderão desfrutar de um ar mais limpo. Isso reafirma o compromisso da nossa marca com a mobilidade sustentável e o ecossistema do transporte responsável”, ressalta Roberto Leoncini.

Ao todo, os caminhões de testes rodaram mais de 5,4 milhões de quilômetros, no Campo de Provas e em ruas e estradas, e também foram mais de 20.000 horas de testes de durabilidade em Bancos de Prova e cerca de 250 protótipos de motores. O objetivo é assegurar a melhor solução para os clientes do Brasil e de diversos mercados de exportação.

Além dos motores, os caminhões passam a contar com a nova transmissão automatizada PowerShift Advanced. A nova caixa de câmbio é ainda mais eficiente, com novo comando de embreagem, que reduz significativamente o tempo das trocas de marchas.

“A Mercedes-Benz nunca deixou de apresentar soluções e inovações para o mercado nos 66 anos de sua história no Brasil e isso mais uma vez está evidente com o BlueTec 6 e a nova linha 2023. Nossa Empresa sempre esteve na vanguarda do desenvolvimento de caminhões, o que também ocorreu com o portfólio de ônibus, lançado em setembro na feira LatBus, em São Paulo. Nossos clientes podem contar com a qualidade e a confiabilidade com as quais estão acostumados, tanto dos veículos, quanto do suporte especializado de pré e de pós-venda que sempre entregamos ao mercado”, afirma Roberto Leoncini.

Custos menores

Além da redução de emissões, os novos caminhões garantem custos operacionais mais baixos. Isso se dá por novos intervalos de manutenção, e consumo de itens, como óleo lubrificante, até 15% menores do que nos modelos Euro 5, vendidos atualmente.

Além disso, grande parte das peças e componentes podem ser usados em caminhões diferentes nas mesmas famílias, garantindo facilidade em serviços de manutenção e disponibilidade de peças.

Outa novidade importante para os transportadores é a redução de custos com combustíveis. De acordo com a Mercedes-Benz, os novos caminhões podem ser até 8% mais econômicos que a geração atual, reduzindo o custo total de propriedade para os transportadores.

Conheça os novos modelos, motorizações e potências

Modelo Motor (Euro 6) Potência/Torque
Accelo 817

Accelo 1017

Accelo 1317 6×2

OM 924 LA 163 cv/610 Nm
Atego 1419

Atego 1719

Atego 1726

Atego 1733

Atego 2429 6×2

Atego 2433 6×2

Atego 3033 8×2

Atego 2730 6×4 P/K/B (*)

Atego 3330 8×4 P/K/B (*)

OM 924 LA

OM 924 LA

OM 926 LA

OM 926 LA

OM 926 LA

OM 926 LA

OM 926 LA

OM 926 LA

OM 926 LA

185 cv/700 Nm

185 cv/700 Nm

260 cv/900 Nm

321 cv/1.250 Nm

286 cv/1.100 Nm

321 cv/1.250 Nm

321 cv/1.250 Nm

286 cv/1.100 Nm

286 cv/1.100 Nm

Actros 2045 4×2

Actros 2548 6×2

Actros 2553 6×2

Actros 2651 6×4

Actros 2653 6×4

OM 460 LA

OM 460 LA

OM 471 LA

OM 460 LA

OM 471 LA

449 cv/2.200 Nm

479 cv/2.300 Nm

530 cv/2.600 Nm

495 cv/2.400 Nm

530 cv/2.600 Nm

Arocs 3351 6×4 P/K/S (*)

Arocs 4151 6×4 K (*)

Arocs 4851 8×4 K (*)

OM 460 LA

OM 460 LA

OM 460 LA

495 cv/2.400 Nm

495 cv/2.400 Nm

495 cv/2.400 Nm

(*) P = Plataforma / K = Basculante / B = Betoneira / S = Cavalo mecânico

Deixe um comentário!

Caterpillar apresenta caminhão gigante totalmente elétrico Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos