CNT se posiciona contra aumento do percentual de biodiesel no diesel

A partir de 1º de abril de 2023, o teor de biodiesel no diesel vendido nos postos vai subir significativamente. Atualmente, o combustível vendido é o B10, que contém 10% de biodiesel e 90% de diesel derivado do petróleo.

A partir de abril, a mistura sobe para 15% de biodiesel, conforme previsto na legislação ambiental vigente. O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) deve realizar uma reunião nessa semana, para discutir se aumenta ou não o percentual de biodiesel.

Para a Confederação Nacional do Transporte (CNT), no entanto, o aumento da mistura significaria mais poluição e custos para os transportadores.

A entidade diz que o resultado do aumento do teor de biodiesel causa mais poluição, prejudicando o meio ambiente, porque a eficiência dos motores é reduzida.

Além disso, o valor do biodiesel é mais alto do que o diesel, e a adição extra do combustível fará com que o valor final do combustível suba para os transportadores.

Veja a nota na íntegra:

Posicionamento da CNT sobre a possibilidade de aumento do percentual do biodiesel no diesel

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) alerta a sociedade sobre a grave ampliação da poluição atmosférica na hipótese de se aumentar o percentual de biodiesel no combustível de ônibus e caminhões no Brasil.

Ao contrário do que se propaga, o aumento do percentual do biodiesel na mistura obrigatória ao diesel prejudica o meio ambiente, já que diminui a eficiência energética dos motores, aumentando o consumo. Isso faz com que os veículos passem a emitir mais poluentes, especialmente óxido de nitrogênio.

A experiência da utilização de 13% de biodiesel ocorrida no passado já comprovou isso. Há diversos relatos de panes súbitas em ônibus e caminhões, que se desligaram sozinhos durante funcionamento em rodovias. Isso pode provocar acidentes com vítimas fatais, o que preocupa todo o setor de transporte no Brasil.

O eventual acréscimo do teor do biodiesel irá gerar custos adicionais ao valor do frete, que serão transferidos a toda população, traduzindo-se em acréscimos inflacionários e encarecendo ainda mais o transporte e, por consequência, os produtos consumidos e exportados.

A CNT, dessa forma, convida os representantes da indústria do biodiesel, dos órgãos governamentais, da sociedade civil e da imprensa a participarem de estudos independentes que apontem o teor mais favorável da mistura para o meio ambiente e para o funcionamento dos motores, de forma a garantir segurança aos transportadores e aos usuários das rodovias Brasil afora.

Assessoria de Imprensa da CNT

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

Deixe um comentário!

Caminhões mais potentes do mundo são chineses Conheça os caminhões mais potentes do Brasil Volvo FH 540 é o caminhão mais vendido do Brasil Conheça o NIKOLA TRE movido a hidrogênio Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras