Caminhões que transportam cana-de-açúcar são fiscalizados na Mata Sul de Pernambuco




Uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) resultou na emissão de 45 autuações pelo transporte irregular de cana-de-açúcar, na quarta-feira (24), em Ribeirão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco. A ação teve como objetivo verificar equipamentos obrigatórios e o acondicionamento adequado da carga em caminhões de grande porte.

Durante as abordagens, foram verificadas diversas irregularidades, como transitar com o veículo derramando ou arrastando a carga sobre a via, mau estado de conservação dos veículos, falta de equipamentos obrigatórios, placas sem legibilidade, desrespeito à Lei do Descanso do Motorista e problemas no cronotacógrafo, equipamento que registra a velocidade média, o tempo de direção e o percurso da viagem.

O transporte de cana-de-açúcar deve obedecer a uma série de requisitos para resguardar a segurança de todos que utilizam a rodovia. A carga deve ser acondicionada em veículos de carroçaria com guardas laterais fechadas, ou dotadas de telas metálicas, além de estarem totalmente cobertas por lonas ou dispositivos similares, para evitar o derramamento sobre a via. Também podem ser utilizadas cordas para transportar o produto, desde que a cana possua de 1,5m a 3,00m.

LEIA MAIS  PRF recupera caminhão roubado na BR-101, em São Gonçalo-RJ

Tempo de direção

Os motoristas de veículos de carga devem obedecer a um descanso diário, para evitar acidentes causados pelo sono ou cansaço. Nas últimas 24 horas deve existir um período de pelo menos 8 horas ininterruptas de parada e a cada 5 horas e 30 minutos, deve haver 30 minutos de descanso. Se não houver a comprovação do descanso nas últimas 24 horas, o motorista será autuado e o veículo retido por 11 horas.

Deixe sua opinião sobre o assunto!