Governo e caminhoneiros realizam reunião em Brasília sobre possibilidade de greve dia 29




Ontem, 22 de abril, aconteceu em Brasília uma reunião entre mais de 20 lideranças nacionais e regionais dos caminhoneiros e o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Na reunião o governo federal voltou a reforçar anúncios já feitos em outras reuniões.

Entre as medidas discutidas em mais de quatro horas de reunião, estão a inclusão de um gatilho na tabela de fretes para compensar as variações do valor do diesel automaticamente, fiscalização maior e mais intensa sobre o cumprimento do piso mínimo de fretes, com a celebração de um termo de compromisso com as entidades representantes da categoria para tornar mais efetiva a fiscalização.

Também será estudada a possibilidade de eliminação de multas, consideradas desnecessárias para os caminhoneiros. O governo também voltou a anunciar que irá testar no Espírito Santo o novo Documento Eletrônico de Fretes, que irá acabar com a possibilidade do não pagamento do piso mínimo.

“A construção dessa agenda vai amortecer o efeito do diesel, vai fazer com que o dinheiro sobre na contratação de cada frete e vai fazer com que a referência de preço seja praticada”, disse o ministro Tarcísio Gomes de Freitas. “Estamos com uma agenda sólida, que está sendo construída com base numa conversa e nos pleitos dos caminhoneiros”.

A reunião serviu para formalizar o compromisso que o governo federal tem com as pautas dos caminhoneiros. Os assuntos tratados na reunião já vem sendo discutidos desde a eleição do Presidente Jair Bolsonaro, mas no momento atual existiam ameaças de uma paralisação de caminhoneiros pela morosidade do governo.

Durante a reunião, o Ministro Tarcísio foi enfático ao ressaltar que essas medidas levam tempo para serem implementadas, já que os problemas no transporte rodoviário se arrastam há muitos anos, e nunca foram tratados com a devida atenção pelos governos anteriores.

Após a reunião, os representantes dos caminhoneiros pediram calma aos motoristas de caminhão de todo o país, já que houve o comprometimento do governo em resolver essas questões. Ou seja, não ocorrerá nenhuma paralisação de caminhoneiros no país no próximo dia 29 de abril, conforme estava sendo afirmado em alguns portais de notícias. Os caminhoneiros estavam contrários à essa greve desde que começou a ser divulgada.

Em uma coletiva de imprensa na noite de ontem, após a reunião, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou que o governo tem atuado de forma “proativa” no gerenciamento das demandas dos caminhoneiros e que o presidente Jair Bolsonaro não vê motivos para uma greve da categoria.

“O governo tem atuado de forma proativa no gerenciamento dessa negociação com os profissionais do setor de transporte rodoviário tão importantes na condução, por meio das artérias rodoviárias, da economia do nosso país. A expectativa do governo do presidente Jair Bolsonaro, que mantém diuturnamente um canal aberto de ligação com a categoria, é de que não há motivos para essa paralisação”, afirmou durante a coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.




12 comentários em “Governo e caminhoneiros realizam reunião em Brasília sobre possibilidade de greve dia 29

  • 27/04/2019 em 15:48
    Permalink

    Gostaria de saber a posição da classe referente à venda das 8 refinarias, publicado ontem… a classe considera que essa privatização é positiva ou negativa para o desenvolvimento do país? Consideram que seriam atestados por essa venda? Obrigada

    Resposta
  • 24/04/2019 em 04:14
    Permalink

    Tem que se falar do desgraçado do Dória que determinou que as policiais militares multem de todas as formas os caminhoneiros , nos tratam como animais e dizem que não foram eles que fizeram as leis , paga se Cadastro ANTT , amlurb , aferição anual do tacógrafo ( essas empresas sempre dizem que tem que constar o tacógrafo , sempre custa 1.000 reais , tudt ano ) vistoria Cetesb , vistoria anual , autorização especial municipal ( essa autorização é palhaçada , paga para obter AEC e depois dás 16 horas não se pode rodar e existem várias avenidas que são permitidas em horário nenhum – como gravar na cabeça essas avenidas ? ) . Tem que fazer greve para que esses governos municipais e estaduais percebam que não somos bobinhos , bocós . Tem que descarregar os materiais nas principais avenidas e rodovias para que o governo perceba que não aguentamos mais , estão nos fazendo de palhaços , tudo ano sai uma nova norma ou lei para nos roubar , sem falar do diesel . Ladrões malditos .

    Resposta
  • 23/04/2019 em 20:39
    Permalink

    Uma idiotice aceitar essa farsa do governo. Como será repassado aumento no diesel para a tabela mínima de frete, si não está tendo fiscalização nenhuma sobre esse cumprimento. Em nenhum estado do brasil esta sendo cumprida a lei.

    Resposta
  • 23/04/2019 em 19:36
    Permalink

    Este governo acha que caminhoneiro é burro se bem que tem muitos.
    Vão aumentar a tabela mínima do frete e cobrar de toda população a diferença do diesel ou seja, vamos pagar caro por esta conta
    Não podemos aceitar nada a não ser baixar o valor do diesel no mínimo 0,50 centavos
    Este governo manipulam os “representantes” dos caminhoneiros pra aceitar o o que eles acham mais em conta
    Esses “mimos”que o governo está oferecendo é só pra enganar
    Baixando o diesel resolve todos os problemas dos caminhoneiros
    Amigos não se deixem enganarem tem que yet greve mesmo

    Resposta
    • 27/04/2019 em 15:53
      Permalink

      olá Newton… concordo com sua opinião. Ontem li na gazeta do povo, banda b sobre a privatização de 8 refinarias… Gostaria de saber a posição da classe referente à venda das 8 refinarias, publicado ontem… a classe considera que essa privatização é positiva ou negativa para o desenvolvimento do país? Consideram que seriam atestados por essa venda? Obrigada

      Resposta
  • 23/04/2019 em 17:50
    Permalink

    Oi boa noite o seguinte já que o cidadão Pode aposentar só os 65 anos em diante eles deveria por a carteira de motorista para pelo menos até 65 anos também né que que vocês acham e 5 anos e o cara vai comer o quê Terra areia Fala aí para mim

    Resposta
  • 23/04/2019 em 15:33
    Permalink

    E galera o presidente ta achado que nas estrada so trabalha so terceiro e agregado ele também ta esquecendo dos clt para procura mais melhoria e melhoria são para todos que estao na estradas

    Resposta
    • 23/04/2019 em 16:58
      Permalink

      Vcs tem que ve a situações dos agregado tb porque tem muitos agregado esperando a resposta e vcs não fala nada

      Resposta
  • 23/04/2019 em 14:56
    Permalink

    Boa tarde. Essas leis foram feitas por que não são compridas ANTT está fazendo oque a trabalhar para quem para os donos do Agro negócio ou para os motoristas que pagam então e só nan mandar mais cobrancas para o motorista autônomo a indignação está derrubando a credebilidade em governo que perdemos dia em colocar –los em cargos de responsabilidades primirop vc tem por ordem em sua casa .

    Resposta
  • 23/04/2019 em 12:16
    Permalink

    Sei que o diesel e os preços dos pneus,são as maiores dor de cabeça para os caminhoneiros,porém,estamos esquecendo do fator trabalhista,onde estão tirando todos os nossos direitos nesta nova lei da ANTT; Um absurdo dois motoristas em ima cabine e enquanto um dirige,o outro só ganha hora de descanso;e quando estamos fora da nossa residência por conta da empresa,nem horas extras,vamos ganhar mais. Muita coisa para serem analisadas pelo governo,não se resume somente em diesel e tabela de fretes,os maiores beneficiados,serão os empresários,que vão colocar frotas próprias e diminuir mais ainda para os autônomos;minha opinião.

    Resposta
    • 23/04/2019 em 16:45
      Permalink

      Temos abaixar preço dos combustíveis fazer valer a lei fala pedágios do descanso a tabela só serviu p as empresas cobrarem ainda mais e não repassar p os autônomos ficou melhor p elas vejam q as cargas sumiram para os autônomos p elas pagarem tabela e melhor e compensa ter frota se insistirem nessa tabela vai ser nosso fim nossos combustíveis eram p serem mais baratos do mundo nosso diesel batizado com biodiesel a gasolina também batizada com etanol nosso etanol não sai do petróleo a Petrobras rouba a população e beneficia a exportação tem q primeiro servir o país com preço justo e qualidade p depois exportar

      Resposta
      • 24/04/2019 em 03:26
        Permalink

        Nos sites de cargas parece que não existem tabelas.
        Se querem fiscalizar comecem nos sites de cargas.
        Vergonha do Brasil.

Deixe sua opinião sobre o assunto!