Portaria altera prazo para Denatran analisar liberação do Implemento com 4º eixo e do Super Rodotrem

por Blog do Caminhoneiro

O Ministério da Infraestrutura publicou hoje, no Diário Oficial da União, a Portaria Nº 2.663, de 31 de dezembro de 2020, que cria a agenda de estudos que serão realizados pelo Denatran neste ano e em 2022.

A agenda publicada trata de 25 temas que serão analisados em 2021 e 20 temas a serem tratados em 2022. Apesar da publicação, a agenda ainda pode sofrer alterações de prazos, caso seja solicitado pelo Ministro da Infraestrutura, pelo Secretário-Executivo ou pelo Secretário Nacional de Transportes Terrestres.

Entre os temas, dois estão entre os mais esperados pelos transportadores. O estudo sobre a segurança de CVC de 11 eixos e PBTC de 91 toneladas (super rodotrem) e do 4º eixo em semirreboques, que será realizado pela Coordenação Geral de Segurança no Trânsito.

Como destacado anteriormente pelo Denatran, o estudo não garante que esses implementos serão autorizados, e está sendo realizado em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária e com transportadores de todo o Brasil, entre os quais alguns que já utilizam esses veículos em suas frotas.

Até que a matéria seja finalizada, o Denatran continua considerando esses implementos ilegais, já que não estão previstos na legislação e normas legais publicados pelo Denatran e Contran.

Além desse dois temas, a agenda prevê o estudo, regulamentação e revisão dos procedimentos de concessão de autorização especial de trânsito (AET), da pesagem de veículos, dos normativos sobre transporte de cargas pesadas e excepcionais e incorporação de novas combinações veiculares de carga (CVC), regulamentação de veículos autônomos, entre outros, que podem ser conferidos CLICANDO AQUI.

Quarto eixo

Esse implemento ganhou força quando passou a ser exigido o uso de cavalos-mecânicos 6×4 para tracionar bitrens. Em junho de 2019 foi publicado um ofício do Contran orientando os agentes de trânsito para não multarem os implementos dotados de quarto eixo direcional, até que o Contran tivesse um entendimento claro sobre o tema.

Em 2018, essa modificação chegou a ser considerada ilegal pelo Contran, que voltou atrás. Com a inclusão do quarto eixo, o PBTC do implemento fica em 58,5 toneladas, acima do PBTC de um bitrem, que é de 57 toneladas.

Com isso, esses implementos precisam ser tracionados por cavalos-mecânicos 6×4, e devem portar AET para circular. Mesmo sem uma liberação formal dos órgãos do governo, implementos com quarto eixo direcional novos e adaptados continuam a ser comercializados.

Super Rodotrem

Pedido pelo setor canavieiro, para aumentar a eficiência do transporte de cana-de-açúcar no setor, o super rodotrem nasceu em 2016, e foi regulamentado pelo Contran em abril de 2017.

Equipado com 8 eixos no implemento, sendo três na primeira carreta, dois no dolly e mais três na segunda carreta, a composição teria 11 eixos no total, com até 30 metros de comprimento e altura de 4,4 metros no máximo, tendo um PBTC legal de até 91 toneladas.

Essas composições foram autorizadas pelo Contran, e houve investimentos de fabricantes de implementos e de montadoras de caminhões para lançarem produtos para o segmento.

Porém, em setembro de 2018, a circulação do super rodotrem foi proibida em todas as rodovias públicas do Brasil pela Deliberação 172 do Contran, devido a um processo da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias – ABCR.

De acordo com a ABCR, o super rodotrem foi autorizado sem o devido estudo dos fatores que interferem nas condições de tráfego das rodovias.

Além disso, de acordo com engenheiros, o super rodotrem tem o peso muito concentrado, o que pode causar danos em estruturas como pontes e viadutos, não dimensionados para esse tipo de veículo.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

11 comentários
0

Artigos relacionados

11 comentários

Gregory Jorge Dos Santos 20/01/2021 - 00:35

Aos anti evolução do transporte, seus comentários são irrelevantes. Vocês são todos incapazes de acompanhar o mercado e com certeza já fizeram isso por volta dos anos 2000 em relação ao bitrem 7 eixos.
Carreta quarto eixo aumenta a lucrativida da viagem, agiliza o tráfego nas ultrapassagens por ser um veículo curto.
Espero que vcs possam evoluir e parar com está “dor de cotovelo” por incapacidade ou inveja.

Reply
MILTON A NEVES 09/01/2021 - 15:54

Muita discussao em torno do 4o eixo e temos que considerar que ele só trás vantagens. Menor tempo em ultrapassagens, melhor relacao custo x benecificio em relacao a consumo e desgaste do equipamento em relacao ao 9 eixos. Menor investimento x retorno, gerando melhor resultado entre outros. Contra sao os que nao entendem nada de segurança e logistica. Contra sao os que nao colocam os custos x retorno na ponta da caneta…………….

Reply
Mitton A Neves 09/01/2021 - 14:47

Muita discussao em torno do 4o eixo e temos que considerar que ele só trás vantagens. Menor tempo em ultrapassagens, melhor relacao custo x benecificio em relacao a consumo e desgaste do equipamento em relacao ao 9 eixos. Menor investimento x retorno, gerando melhor resultado entre outros. Contra sao os que nao entendem nada de segurança e logistica. Contra sao os que nao colocam os custos x retorno na ponta da caneta…………….

Reply
Georgio 05/01/2021 - 22:40

Oi

Reply
Georgio 05/01/2021 - 22:38

Dale 58500 nas 4 eixos pnc desses troxa que fica comentando ain eles tem q brigar pelo frete mais alto e mais leve, vao tomar no cu cambada de cego, essa porra nunca vai mudar, e fodase o desgaste caminhão e carreta zera aguenta rojão

Reply
Jader 05/01/2021 - 14:17

Na europa, a maioria das carretas são 5 eixos, cavalo toco e carreta três eixos. Já que no Brasil segue muito o modelo europeu, exemplo são os modelos de caminhões, porque não seguir os modelos de conjuntos. Ao invés de brigar por peso brigar por preço, melhores estradas, melhores pontos de paradas, redução no diesel e pedágio. Só andamos na contra mão. 🤦🏽‍♂️🤦🏽‍♂️🤦🏽‍♂️🤦🏽‍♂️🤦🏽‍♂️

Reply
Edison Goede 05/01/2021 - 13:08

Sou contra 4 eixo tem q briga pelo frete e preço do diesel. Pra termos estradas melhores. Excesso de peso danifica estradas. Brasil não tem estradas pra esse tipo de Caminhao.

Reply
Valdir Pacheco 05/01/2021 - 09:29

Está tendo muita falácia sobre 4 eixo pois já tive 4 eixo emum 1519 na carroceria em 1978 lembram … Agora tenho 4 Eixo na LS exsselente equipamento me equiparo a custo benefício ao.9 Eixo ..
É pura dor de cotovelo de muitos fabricantes de equipamento rodoviário pois pois boas oficinas mecânicas estam estalando e documentando .
Assim com fiz eu
VALDIR PACHECO .

Reply
Sebastião 05/01/2021 - 08:43

É válido lembrar que quanto maior for o peso maior é o desgaste. Nossa classe teima em brigar por peso ao invés de brigar pela redução do valor do combustível, redução de peso e aumento do frete. Bom exemplo são os Norte americanos.

Reply
Edilson Cândido Cardoso 05/01/2021 - 07:29

Sou a favor do quarto eixo!!! O progresso é inevitável.

Reply
Gilberto Carracci 05/01/2021 - 03:27

Bom dia sou dono de caminhao não concordo com liberação de quarto eixo já não temos boas rodovias estes caminhões vão destruir o que ainda resta a minha opinião e tirar o terceiro eixo e reduzir o peso para 19000 toneladas aí teríamos mais fretes e sim condições de trocar de caminhão

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!