Caminhoneiro é flagrado dirigindo por 40 horas seguidas no Rio Grande do Sul

Na manhã de ontem, 1º de setembro, a Polícia Rodoviária Federal flagrou um caminhoneiro que estava trabalhando por 40 horas seguidas sem dormir. Ele realizou uma viagem de mais de 2.500 km sem descanso.

De acordo com a PRF, a abordagem ocorreu na região de Osório-RS, e o motoristas ficou retido para descansar as 11 horas exigidas por lei.

Logo depois de solicitarem a parada do veículo, que estava carregado de mamão, o motorista de 32 anos entregou os discos de tacógrafo para verificação. Com isso, os policiais perceberam que o motorista havia iniciado a viagem na Bahia no dia 30/08 e, desde então, fez apenas pequenas paradas, que segundo ele foram para fazer as refeições.

Ainda encontraram registros do veículo transitando em velocidades altas, chegando até a 120 km/h.

O motorista também contou aos policiais que a última vez que tinha dormido foi antes do início da viagem, enquanto aguardava para carregar o caminhão.

Nos registros da PRF também constava uma autuação de 2020 para o motorista, também pela falta de descanso.

Segundo a lei do descanso do motorista profissional (Lei 13.103 de 2015), o motorista de caminhão deve descansar pelo menos 11h a cada 24h de direção, sendo pelo menos 8h de forma ininterrupta. O descumprimento dessa regra aumento o risco de acidentes causados pelo sono e por falta de atenção.

O motorista infrator recebe multa de natureza média no valor de R$ 130,06 e tem o veículo retido até que o motorista realize o descanso exigido. Desde o início do ano, mais de 3 mil condutores de caminhões e ônibus foram autuados por essa infração nas rodovias federais gaúchas.

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

Deixe um comentário!

Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras Centenas de vagas de emprego para caminhoneiros Conheça o super caminhão futurista da Peterbilt 300 vagas para caminhoneiros brasileiros em Portugal CAMINHONEIRO SEGUE TRABALHANDO AOS 90 ANOS DE IDADE