ANTT volta a aumentar restrição para caminhões na ponte Rio-Niterói

A ANTT publicou hoje, no Diário Oficial da União, a Resolução 5.914, de 18 de Novembro de 2020, que altera novamente as restrições de tráfego para caminhões na Ponte Presidente Costa e Silva, conhecida como Rio-Niterói, no Rio de Janeiro.

Em março deste ano, devido à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus, a ANTT havia flexibilizado o tráfego de caminhões no trajeto.

Para a ANTT, o fluxo de veículo já aumentou consideravelmente, devido ao retorno das atividades econômicas na região, e o fluxo de caminhões poderia aumentar o número de acidentes com esses veículos na ponte e em seus acessos.

Para chegar aos horários de restrição para caminhões, a ANTT considerou o aumento do volume de tráfego na ponte, considerando o número total de veículos e o número de caminhões, aos mesmos patamares de antes da pandemia.

Essa resolução divide os caminhões por eixos. Caminhões com dois eixos terão restrição no sentido Niterói/Rio de Janeiro, todos os dias úteis, entre as 4hs e 10hs. No sentido Rio/Niterói, não haverá restrição para esses caminhões.

Já para os caminhões com três eixos ou mais, a restrição no sentido Niterói/Rio de Janeiro, acontecerá todos os dias úteis, entre as 4hs e 10hs. No sentido inverso, a restrição ocorrerá entre as 4hs e as 22hs.

Essa resolução tem caráter temporário, e servirá para testes, por 90 dias. Com isso, a ANTT irá avaliar os impactos no fluxo de veículos e na segurança viária.

Veja o texto na íntegra CLICANDO AQUI.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Eucleres 24/11/2020 - 09:53

Novidade tava demorando para isso acontecer e enquanto isso aerofobia que liga Magé Rj a Br 101 continua cheia de buracos e com uma obra que NUNCA ACABA!!!! E a ANTT o que faz?! Nadaaaa!!!!

Reply

Deixe um comentário!

Na década de 1980, caminhão elétrico já era realidade no Brasil Conheça os caminhões mais vendidos do Brasil em novembro Caterpillar apresenta caminhão gigante totalmente elétrico Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA