Caminhões a gás da Scania conquistam cada vez mais clientes mundo afora

por Blog do Caminhoneiro

Os caminhões a gás são produzidos por diversas montadoras pelo mundo, e cada vez mais transportadoras se encantam com a tecnologia, que oferece potência semelhante ao diesel, com um custo de operação baixo e reduz consideravelmente as emissões de poluentes.

Nesta semana, a Scania da Alemanha anunciou a venda de 42 caminhões Scania R 410 GNL, para a empresa Elflein, especialista em transporte e logística.

O GNL é o gás natural liquefeito, transportado no veículo em temperatura muito baixa, garantindo uma autonomia de rodagem superior aos 800 km.

A Elflein é um empresa familiar tradicional, fundada em 1932, que hoje tem mais de 1.300 funcionários e uma frota de 450 cavalos-mecânicos e 650 implementos. São 13 unidades espalhadas pela Alemanha, Polônia e República Tcheca.

A empresa vem, há quase 30 anos, na busca pela redução das emissões de poluentes. Apesar do aumento da frota, desde 1992, as emissões foram reduzidas em 95%. Além do investimento em veículos melhores, a transportadora mantém seus motoristas sempre treinados para obter a melhor eficiência no transporte.

Agora, com a chegada dos novos caminhões a gás, a empresa acelera ainda mais a corrida pela redução de emissões.

“Todo mundo fala sobre o meio ambiente, mas queremos fazer algo especificamente sobre isso. Por esse motivo, a Elflein optou pelo Scania R 410 LNG”, disse Manuel Greb, responsável pela compra e venda de veículos e inovação da transportadora.

Além da questão ambiental, veículos que reduzem as emissões de poluentes tem recebido muitos incentivos fiscais na Europa. Os caminhões a gás ficam isentos do pagamento de pedágios até o ano de 2023.

Outra vantagem, além do preço mais baixo, é que o gás não pode ser roubado dos tanques, como acontece com certa frequência na Europa.

Para os motoristas, a principal mudança sentida é no ronco do veículo, que fica mais suave, pelo alteração no ciclo do motor. Em questão de conforto e potência, o caminhão é praticamente idêntico a um similar a diesel.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!