Freightliner Classic com dois motores V8 é o showtruck da Werner Enterprises

Entre as maiores empresas de transporte dos Estados Unidos, a Werner Enterprises figura na quinta colocação. A empresa é uma gigante, e sua história começou em 1956, quando Clarence Werner adquiriu seu primeiro caminhão Ford a gasolina. De lá para cá, a frota da empresa só cresceu, e milhares de caminhões já passaram por ela. Atualmente, a frota é composta por mais de 8 mil cavalos-mecânicos e mais de 24 mil carretas, além de mais de 13 mil motoristas terceirizados (agregados).

Para destacar sua história, a empresa mantém um museu com alguns de seus caminhões históricos, que fica em Omaha, no estado norte-americano de Nebrasca. Entre as joias do museu, está um Freightliner Classic muito diferente.

O Classic foi lançado pela Freightliner em 1993, e logo se tornou um grande sucesso, deixando a concorrência para trás. O modelo seguiu em produção, com algumas modificações, até o ano de 2006, mantendo o design clássico, uma grande cabine e diversas opções de motores e caixas de câmbio.

A Werner Enterprises teve uma grande frota desse modelo, mas um foi escolhido para se tornar único. O modelo em questão recebeu um motor Detroit 16V92, que são dois motores 8V92 ligados entre si pelo virabrequim.

Os motores V8 da série 92 da Detroit tinham potências de 365 cavalos, em média, e equiparam diversos modelos de caminhões. O torque ficava na casa dos 1.600 Nm, e esses motores podiam ser usados em embarcações, como geradores, para indústrias e outros.

Além da versão V8, havia também a versão V16, que se tratava de dois motores V8 conectados, com potência de 960 cavalos e 3.750 Nm de torque. Essa segunda opção era exclusiva para operações como gerador ou industrial, já que ficava muito longo para veículos.

Mas, para a Werner, isso não foi problema. O Freightliner teve a parte dianteira do chassi alongada, e o capô também foi esticado para poder receber o longo motor. Com algumas alterações, como no turbo, a potência passa dos 2.000 cavalos. A cilindrada desse motor é de 24,1 litros.

O caminhão foi usado para divulgação da empresa por alguns anos, rebocando uma carreta de eventos. Porém, em muitas ocasiões, recebeu multar por excesso de peso no eixo dianteiro.

Apesar disso, o caminhão segue como patrimônio da empresa, e é apresentado com certa frequência em eventos e encontros de caminhões pelos Estados Unidos, além de estar em exposição fixa no museu da empresa.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!

Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta Uso do celular aumenta entre motoristas Rebite – Um grande vilão nas estradas Volkswagen apresenta caminhão conceito Optimus