Scania desenvolve novo padrão de tanques para nova linha lançada na Europa

por Blog do Caminhoneiro

Os novos caminhões Scania Super, apresentados no ano passado no continente Europeu, contam com um novo programa de chassi e tanques de combustível, mais flexível, garantindo que os caminhões tenham uma autonomia ampliada, mesmo que usem tanques menores.

“O novo programa de tanques nos permite maximizar a absorção de combustível no tanque. Nossa filosofia durante o projeto de desenvolvimento foi: ‘Por que carregar combustível extra como peso morto, quando você pode usá-lo para capacidade de carga?'”, diz Aline Ferraz Larsson, engenheira de design da Scania Pesquisa e Desenvolvimento.

Os novos tanques de combustível são construídos em formato de ‘D’, com chapas de alumínio, mais leves, e que aumentam a capacidade de combustível. Os tanques de Arla32 também são montados na lateral do chassi, juntos com os tanques de diesel.

Os novos tanques tem uma infinidade de posições possíveis no chassi dos novos Scania Super, dando mais flexibilidade dos clientes.

“Isso dá ao cliente mais opções de onde colocar os tanques no chassi, o que é uma grande melhoria tanto para eles quanto para os encarroçadores, pois cria oportunidades para uma distribuição de carga mais eficiente”, diz Paula Pukk, chefe de sistema da Scania.

Os novos tanques também contam com um novo sistema inteligente para o combustível, chamado de tanque de captura, que fica junto com o tanque primário de combustível do caminhão.

“A maneira como o tanque de coleta é configurado com bombas elétricas permite que o usuário tenha ‘combustível sob demanda’: obtemos exatamente a quantidade de combustível que o motor precisa e nada mais. Isso minimiza as perdas no sistema”, diz Alex Elofsson Alenius, engenheiro de desenvolvimento que trabalhou no projeto.

Graças ao novo sistema, os caminhões tem menor necessidade de substituição dos filtros de combustível, que agora podem ser trocados quando foram efetuadas as trocas de óleo do motor. Isso garante maior tempo na estrada, otimizando a rentabilidade do veículo.

Os filtros separadores de água também foram otimizados, garantindo maior proteção aos componentes de alta pressão do motor, e reduzindo custos com manutenção preventiva e reparos.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!