Trevor Milton, ex-CEO da Nikola, é condenado por fraude no desenvolvimento dos caminhões

Trevor Milton é o fundador da Nikola Corporation, e foi CEO da empresa por vários anos, até que um escândalo de golpe em acionistas, por meio de informações enganosas, veio à tona em 2020.

Trevor sempre anunciava que os caminhões e o desenvolvimento da tecnologia de células de combustível de hidrogênio estavam mais avançadas do que o estado real, e, em uma das publicidades da empresa, um caminhão foi colocado em uma descida, sem motor, para parecer estar funcionando.

Em um julgamento realizado na última sexta-feira, 14 de outubro, ele foi considerado culpado em três acusações, das quatro que respondia.

Para a Justiça dos Estados Unidos, o executivo mentiu diversas vezes para investidores, inflando artificialmente o valor das ações da empresa. O caso foi considerado como fraude em investimentos.

O empresário foi acusado de mentir sobre o número de caminhões que haviam sido encomendados, sobre a capacidade da empresa de desenvolver os veículos, sobre os protótipos e sobre a produção de hidrogênio, necessário para abastecimento dos caminhões.

Poucos meses após estrear na bolsa de valores de Wall Street, e apenas 24 horas após anunciar uma parceria com a General Motors, a Nikola se tornou muito divulgada após um relatório publicado pela Hindenburg Research, mostrando uma série de fraudes e diversas mentiras contadas pelo CEO, Trevor Milton.

A GM desistiu da parceria e o valor das ações despencaram. A Iveco, que já tinha anunciado uma parceria meses antes, continuou com a Nikola.

Até agora, a empresa já pagou mais de US$ 125 milhões à SEC, que regula o mercado financeiro nos Estados Unidos.

Deixe um comentário!

Caterpillar apresenta caminhão gigante totalmente elétrico Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos