Lideranças convocam caminhoneiros para mobilização em Brasília

por Blog do Caminhoneiro

Foto de movimento ocorrido em 2015, em Brasília

Ontem, 31 de maio, após a liberação da entrada do Porto de Santos, o governo federal considerou a greve nacional de caminhoneiros definitivamente encerrada. A mobilização começou dia 21 de maio e se estendeu por 11 dias, continuando mesmo após um acordo ter sido assinado pelo governo e representantes do governo, no último dia 27 de maio.

Descontentes com o acordo, milhares de caminhoneiros persistiram nos protestos até o dia 31 de maio. Com uso da PRF, Exército e Justiça, os últimos pontos de manifestação foram liberados. Mas, como muitos caminhoneiros ansiavam, os protestos devem ser retomados na próxima semana, em Brasília-DF.

Em diversos vídeos publicados nas redes sociais, já é possível ver certa aglomeração de caminhões no Estádio Mané Garrincha, na capital federal. Usando as redes sociais e aplicativos de mensagens, os líderes desse movimento pedem que os caminhoneiros se dirijam até a região, para, na próxima segunda-feira, iniciarem protestos para tentar conseguir uma reunião com o governo federal.

Pelas redes sociais o apoio é imenso. É possível ver que essas postagens recebem milhares de visualizações e comentários, dizendo que “a luta não pode parar”. Esse apoio se deve pelo fato do acordo de redução do diesel com o governo não contemplar outros combustíveis, e também por esse subsídio ser pago pelo governo, onerando outras áreas, como saúde e educação.

Durante as paralisações na última semana, os caminhoneiros se mobilizaram em grande número, e a grande maioria não se sentiu representada pelos sindicatos que organizaram a paralisação. Apenas 1% dos caminhoneiros, consultados em pesquisa do Truckpad, disseram ter sido convocados por sindicatos, e 45% disseram que interagiram por telefone com o movimento.

O movimento, comandado por Wallace Landim, conhecido como Chorão, pedem uma redução maior dos valores dos combustíveis, por decreto, e não por medida provisória, além disso por um tempo maior, e não apenas até o final de ano.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

6 comentários

Amirella Turismo 02/06/2018 - 13:15

Não vi união dos brasileiros, não vi nenhuma categoria reclamona assim como a classe médica, professores e etc aproveitarem para se unir, ninguém aproveitou essa grande oportunidade, estavam bem em sua zona de conforto.. Brasileiros estão aguardando a Copa para gritarem gol, como se isso fosse razão para o desenvolvimento de um país e qualidade de vida. Fiquei tão frustrada quanto os caminhoneiros…

Reply
Nelson 02/06/2018 - 09:34

Esssa greve é como um sequestro, pro sequestrador se da bem Alguem sofre, no caso da greve a população eh a sequestrada em quanto os camionete pedem resgate pro governo que não quer dar. E o pior de tudo eh o babaca sequestrado sentado na cadeira querendo fazer amizade com os sequestradores.

Reply
Andre dias 01/06/2018 - 21:09

As universidades do Paraná suspendenram as aulas, mas o diesel volto….
Barra o diesel e chama os alunos para apoiar…

Reply
Marcelo 01/06/2018 - 19:49

E vc acha que a conta fechará, cortando esses “custos”?

Me parece que algumas pessoas acham que as paralisações farão surgir dinheiro como mágica!

Nosso protesto precisa ser nas urnas, votando nas lideranças que tenham compromisso com uma agenda de reformas.

Reply
Daiane dos Santos 01/06/2018 - 18:09

Acho que seria justo continuar até termos reajuste no GÁS, no Etanol e Gasolina também, sem acrescentar nenhum ônus a população.
Segundo algumas noticias eles vão tirar da Educação e do SUS o valor para cobrir o desconto no Diesel, sendo que nosso sistema de educação e Sus já são precários.
Porque eles não cortam os custos do governo, como auxilio moradia, alimentação e saúde.

Reply
Marcos José da Silva 01/06/2018 - 12:17

A paralisação deve continuar.

Reply

Escreva um comentário