Motoristas destacam caminhão Atego no transporte de cerâmica em Sergipe




A versatilidade dos caminhões médios e semipesados Atego na região Nordeste ganha reconhecimento no exigente transporte de cerâmica, que demanda veículos robustos, resistentes e com elevada capacidade de carga. Quem destaca essas qualidades dos veículos da marca é a Cerâmica JMS, da cidade sergipana de Umbaúba, que utiliza o Atego por estradas, cidades e vias não pavimentadas para distribuir seus produtos no Estado e também na Bahia.

A operação complexa da Cerâmica JMS é destaque no 2º vídeo da Websérie Atego no Nordeste, produzida pela Mercedes-Benz para demonstrar a versatilidade dessa linha de caminhões em diversas aplicações. Com atuação também na cidade vizinha Itabaianinha, principal polo produtor de cerâmica de Sergipe, a JMS produz a cerâmica vermelha, empregada na construção civil em produtos, como tijolos, blocos estruturais e de vedação, canaletas, lajotas, telhas, tubos cerâmicos e outros.

“Nós necessitamos de uma boa logística, com o uso de caminhões, para entregar um produto com qualidade e da melhor forma possível aos nossos clientes. Em virtude disso, passamos a adquirir o Atego, em especial o 2426 6×2”, afirma Maxsuel Simões dos Santos, gestor de transporte da Cerâmica JMS. “Os caminhões Atego nos possibilitam uma boa economia operacional e conforto para o motorista. Isso contribui para que nossos colaboradores trabalhem com mais motivação e mais satisfeitos”.

LEIA MAIS  Helio Storch - Há 50 anos na profissão de motorista

Para o gestor da frota, o Atego também oferece vantagem para a empresa quando se fala em custo/benefício. “Tudo isso contribui para oferecermos o melhor aos nossos clientes. Por isso, prezamos em usar a marca Mercedes-Benz, que tem muita credibilidade no mercado, principalmente na nossa região e no Estado de Sergipe”, diz Maxsuel.

O motorista José Raimundo Constantino faz um percurso diário de 380 a 400 km com o Atego, entre a fábrica de cerâmica e os clientes, e cita especialmente o baixo consumo de combustível. “Tenho que manter a velocidade determinada para fazer uma média de consumo e o Atego 2426 é bom de média. Se você anda direito, na velocidade certa e permitida, consegue essa média”, diz José Raimundo. “Além disso, o Atego é um caminhão que não dá manutenção”.

Atego assegura conforto e dirigibilidade aos motoristas

A crescente aceitação dos caminhões Atego no Nordeste deve-se, entre vários fatores, ao conforto no interior da cabina para o motorista e os ajudantes, bem como à facilidade de manobra na cidade e na zona rural, proporcionada pela cabina avançada.

LEIA MAIS  Design do novo Volvo VNL é premiado nos Estados Unidos

“O Atego substituiu com excelência o Atron, mantendo seus atributos de força, robustez e resistência, mas agregando mais vantagens, como maior capacidade de carga, mais conforto e economia”, afirma Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil. “Os clientes locais já entenderam os ganhos e estão percebendo cada vez mais os diferenciais do Atego. Isso reforça o compromisso da Empresa em ouvir o que os nossos clientes têm a dizer, transformando suas demandas em novas soluções. Tudo a ver, portanto, com o slogan: ‘As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve’”.




Um comentário em “Motoristas destacam caminhão Atego no transporte de cerâmica em Sergipe

Deixe sua opinião sobre o assunto!