Projeto transforma caminhões elétricos em hidrelétricas móveis

por Blog do Caminhoneiro

Nem toda montanha permite a construção de uma hidrelétrica convencional, com o bloqueio do leito de um rio e utilização de turbinas para geração de energia. Mas, quase toda montanha no planeta tem grande potencial hídrico, com milhões de litros de água descendo por suas encostas.

Uma equipe internacional de pesquisadores, que incluiu alguns brasileiros, criou um projeto chamado de Electric Truck Hydropower, que pode ser a chave para a geração de eletricidade nesses locais, onde existam estradas íngremes.

Usando a infraestrutura rodoviária existente, os caminhões elétricos transportariam água montanha abaixo, em contêineres especialmente projetados, usando os freios regenerativos, presentes em praticamente todo veículo elétrico elétrico.

Com maior peso, graças à água, os freios regenerativos produziriam maior quantidade de eletricidade, que poderá ser usada pelo próprio caminhão, ou ser vendida para a rede elétrica da região.

O sistema é ideal para utilização em regiões montanhosas, onde as estradas sejam bastante íngremes. A tecnologia seria uma forma barata e inovadora para produção de energia, com um custo estimado de US$ 30 a US$ 100 por MWh produzido, ficando até mais baixo do que o custo da energia elétrica produzida em hidrelétricas convencionais, que varia de US$ 50 a US$ 200 por MHh.

“Essa tecnologia dispensa barragens, reservatórios ou túneis e não atrapalha o fluxo natural do rio e a passagem dos peixes. O sistema requer apenas estradas, já existentes, estações de carga e descarga semelhantes a pequenos estacionamentos, uma instalação de baterias conectada à rede e os caminhões”, explica o pesquisador do Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA), Julian Hunt.

De acordo com os pesquisadores, a tecnologia poderia ser capaz de produzir até 1,2 PWh de eletricidade todos os anos, o que equivaleria a 4% do consumo global de energia. A pesquisa também aponta que os locais com o maior potencial para o uso desse sistema seriam os Andes, na América do Sul, e o Himalaia, na Ásia.

“É uma alternativa interessante de geração de eletricidade devido à sua alta flexibilidade. Por exemplo, se um país está em crise energética, pode comprar vários caminhões elétricos para gerar energia hidrelétrica. Passada a crise, os caminhões podem ser usados ​​para transportar cargas”, conclui Hunt.

O projeto é assinado por Julian David Hunt, Jakub Jurasz, Behnam Zakeria, Andreas Nascimento, Samuel Cross, Carla Schwengber ten Caten, Diego Augusto de Jesus Pacheco, Pharima Pongpairoj, Walter Leal Filho, Fernanda Munari Caputo Tomé, Rodrigo Senne, e Bas van Ruijven.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Desalienado 24/03/2022 - 07:05

Será que está sendo contabilizado custos de manutenção e peças de caminhões, além dos salários de funcionários?
E a quantidade que pode gerar cada caminhão e ainda o volume de veículos ocupando as estradas?

Eletricidade precisa ser gerada com as mais simples e baratas formas possíveis senão não vale a pena.

Reply

Deixe um comentário!