Série especial Millenium marcou a entrada do novo milênio na Scania

por Blog do Caminhoneiro

No dia 30 de agosto de 2000, quase 22 anos atrás, a Scania anunciava o lançamento de uma série especial icônica, a Millenium, limitada a 1.000 unidades dos modelos R e T. Essa série especial nasceu como parte de uma campanha da montadora para introdução dos Contratos de Reparo e Manutenção, que existem até hoje.

A série foi produzida com caminhões pintados em uma exclusiva cor vinho, com faixas especiais, e tinha, além das duas opções de cabine (cara-chata e bicuda), duas opções de motores de 11 litros, sendo uma versão com injeção mecânica, com 360 cavalos, e outra eletrônica, de 420 cavalos de potência.

Além disso, recebiam uma série de equipamentos de série, como CD-Player e climatizador do ar da cabina, itens inéditos até então, e também faróis de milha, volante ajustável e espelho angular do lado do passageiro.

Outro item era o Acordo de Manutenção com a Scania, que assegurou revisões e trocas de óleo por um ano. Opcionalmente, a série contava com seguro e também o Contrato de Reparo e Manutenção mais completo, que permitia a realização de serviços de assistência técnica por dois anos, em todas as concessionárias da marca.

A lista completa de itens de série na série especial Millenium contemplava CD-Player, Climatizador de ar da cabina, Cabina-leito, Trava central das portas, Alavanca de câmbio escamoteável (exclusiva para a versão R), Caixa de câmbio GRS900, com 14 marchas à frente e duas marchas à ré, Monitor de pressão de óleo do motor, Faróis de milha e de neblina, Volante ajustável, Levantador de vidro elétrico, Dois tanques plásticos de combustível, com capacidade de 300 litros cada um, Espelho angular do lado do passageiro e Banco do motorista com suspensão a ar.

Com essa série especial, a Scania esperava se consolidar definitivamente como líder no segmento de caminhões pesados no Brasil. Para venda, a Scania criou também um plano com condições especial de financiamento e de consórcio.

O preço estimado, com a lista de completa de itens oferecidos, além da exclusividade, era de R$ 140 mil para a versão com motor eletrônico e R$ 135 mil para versão com motor mecânico, atualizando o valor pelo INPC, atualmente esses caminhões custariam cerca de R$ 570 mil.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!